Polícia holandês que tentou vender "recordações" do voo MH17

O homem foi detido e suspenso

A polícia holandesa deteve um polícia que tentava vender na Internet "recordações" do avião da Malaysia Airlines abatido em julho de 2014 sobre a Ucrânia.

Num comunicado divulgado na noite de domingo, a polícia indica que foi aberto um inquérito e que o agente foi suspenso.

O homem tentou vender "um pedaço de pano que utilizou" no local onde o avião caiu, adiantou o comunicado. Tentou igualmente vender no site holandês Marktplaats um pacote de lenços da Malaysia Airlines e um outro artigo do avião.

A Marktplaats declarou à televisão holandesa NOS que tinha retirado do site a referência à venda. De acordo com a NOS, o homem tentou vender os artigos por 1500 euros.

O Boeing da Malaysia Airlines, que partiu de Amesterdão com destino a Kuala Lumpur, foi destruído quando voava sobre o leste da Ucrânia por um míssil do tipo BUK de fabrico russo. Os 298 passageiros, dois terços dos quais holandeses, morreram.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG