Pelo menos 33 mortos em atentado em Bagdade

O atentado já foi reivindicado pelo grupo Estado Islâmico, através da sua agência de propaganda Amaq

Pelo menos 33 pessoas morreram e 48 ficaram feridas esta segunda-feira e dezenas ficaram feridas em Bagdade num atentado com veículo armadilhado, disse a polícia iraquiana.

A maioria das vítimas encontrava-se num cruzamento de Sadr City, um bairro de maioria xiita na zona nordeste da capital iraquiana, frequentemente alvo de atentados terroristas.

Imagens do local do atentado, difundidas através de redes sociais, mostram uma coluna de fumo negro e os feridos a serem retirados.

O atentado já foi reivindicado pelo grupo Estado Islâmico, através da sua agência de propaganda Amaq.

O atentado ocorre no mesmo dia em que o Presidente francês, François Hollande, visita a capital iraquiana. Antes, Hollande tinha considerado que "atuar contra o terrorismo no Iraque, é também prevenir atos terroristas" em França.

No sábado, um duplo atentado reivindicado pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI) num mercado, no centro da cidade, causou 27 mortos e dezenas de feridos.

O Iraque continua a ser regularmente palco de atentados bombistas ou com veículos armadilhados, geralmente reivindicados pelo EI, que considera os muçulmanos xiitas, maioritários no Iraque, hereges.

O EI perdeu uma boa parte dos territórios que tinha conquistado em 2014 naquele país, mas mantém um bastião em Mossul, no norte, que as forças armadas iraquianas tentam reconquistar com a ajuda de uma coligação internacional.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG