Pelo menos 100 mortos em atentados na Síria

Ataques, já reivindicados pelo Estado Islâmico, aconteceram em duas cidades consideradas bastiões do regime de Assad

O grupo 'jihadista' Estado Islâmico (EI) reivindicou os atentados de hoje nas cidades sírias de Tartus e Jableh que mataram mais de 100 pessoas, noticiou a agência Amaq, ligada à organização terrorista.

"Ataques conduzidos por combatentes do Estado Islâmico atingiram locais alauitas (comunidade religiosa à qual pertence o Presidente sírio, Bashar al-Assad) nas cidades de Tartus e Jableh, na costa síria", indicou a Amaq.

A onda de atentados à bomba nas duas cidades-bastião do regime sírio causou hoje pelo menos 100 mortes e outros tantos feridos, indicou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH) num novo balanço.

Pelo menos 34 pessoas morreram em três atentados bombistas - dois deles suicidas - na cidade costeira de Tartus. Pelo menos outras 38 morreram em quatro explosões, três delas suicidas, em Jableh (a norte de Tartous).

Mais Notícias

Outras Notícias GMG