Pedido de Trump para aumentar os cheques de estímulo bloqueado pelos... republicanos

Os republicanos na Câmara dos Representantes bloquearam um esforço para emendar o pacote de estímulos no combate à pandemia aprovado pelo Congresso, negando o aumento do cheque destinado a cada americano (de 600 para 2000 dólares), como tinha sido "exigido" pelo presidente Donald Trump.

A Câmara dos Representantes, câmara baixa do Congresso controlada pelos democratas, realizou uma sessão "pro forma" nesta véspera de Natal, num esforço para conseguir a aprovação dos dois partidos (Democrata e Republicano) no que diz respeito à revisão dos pagamentos destinados a cada cidadão americano ​​num cheque de estímulo de combate à pandemia. Mas os republicanos recusaram-se a concordar com a alteração.

Nancy Pelosi, a porta-voz dos democratas na Câmara dos Representantes, criticou os republicanos e prometeu convocar de novo a Câmara na segunda-feira (28) para aprovar a emenda numa sessão regular.

"Hoje, na véspera de Natal, os republicanos da Câmara cruelmente privaram o povo americano dos 2.000 dólares que o presidente concordou em apoiar. Se o presidente está a falar de forma séria sobre esse montante de pagamentos direto, ele deverá pedir aos republicanos da Câmara que acabem com esta obstrução", disse a democrata, em comunicado.

"Os democratas da Câmara e do Senado lutaram repetidamente por cheques mais avultados para o povo americano, mas os republicanos da Câmara e do Senado rejeitaram repetidamente."

Depois de meses de disputas partidárias, os congressitas finalmente aprovaram na última segunda-feira (21) um pacote de estímulo para ajudar famílias e empresas que lutam para sobreviver ao golpe do coronavírus na economia, antes que milhões de americanos perdessem direitos aos benefícios atuais.

A legislação agora aprovada inclui pagamentos únicos de 600 dólares (492 euros) para a maioria dos contribuintes, mas o presidente Donald Trump lançou uma ameaça de "bomba" nas comemorações da aprovação, sugerindo que poderia vetar o projeto de lei a menos que o valor do cheque destinado aos americanos fosse aumentado para 2000 dólares (1641 euros).

Os democratas, que vêm pressionando há meses para aumentar os apoios no combate à pandemia, aplaudiram a intenção de Trump, e a presidente da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, pediu aos republicanos que apoiassem uma emenda ao projeto de lei.

Se Trump vetar o projeto, os danos podem ser enormes: cerca de 14 milhões de trabalhadores desempregados perderão os seus subsídios de desemprego destinados ao combate da pandemia, enquanto outros milhões enfrentam despejo quando as atuais moratórias expirarem, no final do ano.

As medidas de estímulo, no valor de 735 mil milhões de euros, são incluídas num pacote de financiamento de 1,4 biliões de dólares (1,15 biliões de euros), sem o qual o governo seria também forçado a um shutdown à meia-noite de segunda-feira (28).

Mais Notícias

Outras Notícias GMG