Patxi López é o primeiro candidato a líder do PSOE

Candidatura do ex-líder basco pode comprometer as hipóteses do ex-secretário-geral do PSOE Pedro Sánchez

Patxi López apresentou ontem de manhã a sua candidatura a secretário-geral do PSOE, tendo sido o primeiro a fazê-lo depois de o comité federal do partido ter decidido no sábado que as eleições primárias se realizam em maio e que o congresso federal socialista decorre a 17 e 18 de junho. "Decidi apresentar a minha candidatura porque me sinto com forças para reconstruir o partido", declarou o ex-presidente do governo autónomo do País Basco, afirmando que o seu é um projeto autónomo que pretende levar até ao fim. "Não venho aqui com nenhum pacto nem para fazer pacto com ninguém. Levarei isto até ao fim", sublinhou o deputado por Biscaia.

A candidatura de López surge numa altura em que os dois nomes mais aguardados continuam sem esclarecer o que vão fazer: Susana Díaz e Pedro Sánchez, a presidente da Junta da Andaluzia e o ex-líder do PSOE que se demitiu em outubro por recusar que os socialistas viabilizassem pela abstenção um novo governo de Mariano Rajoy. À semelhança de Sánchez, também López foi contra a abstenção e agora defende um projeto de esquerda "para voltar ao socialismo clássico e derrotar a direita". Fontes ontem citadas pelo site El Español consideraram que a candidatura apresentada por López fez que "Pedro [Sánchez] tenha ficado sem espaço de manobra". Algumas dessas mesmas fontes consideram que o incentivo à candidatura do basco representa "pragmatismo", embora outras preferiram usar a palavra "traição".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG