Pais trancaram os filhos em casa durante meses na Suécia com medo da pandemia

As crianças, com idades entre os 10 e os 17 anos, estavam fechadas cada uma no seu quarto, onde comiam as refeições, e estavam proibidas de se ver.

Na Suécia, três crianças foram retiradas de casa depois de os pais os terem trancado durante mais de quatro meses com medo que apanhassem covid-19, disse à AFP o advogado dos jovens-

Entre março e início de julho, as crianças - com idades entre os 10 e os 17 anos - e a família estavam "proibidas de sair do apartamento", explicou Mickael Svegfors. Os menores estavam trancados cada um no seu quarto, não se podiam ver e comiam ali mesmo, avançou o tribunal administrativo Jonkoping, na Suécia.

A porta da rua foi pregada, para garantir que ninguém saia do apartamento.

Os pais garantem que não agiram contra a vontade dos filhos e prometem recorrer da sentença, afirmam as rádios locais.

Aio contrário da maioria dos países europeus, a Suécia não impôs medidas rigorosas de confinamento e manteve as escolas abertas durante aa pandemia para crianças com menos de 16 anos.

O país escandinavo regista um dos rácios mais elevados de mortes devido à covid - com 575 mortes por milhão. Mais do que Estados Unidos (551 por milhão) ou Brasil (548 por milhão). Portugal tem 177 mortes por milhão de habitantes.

"Os pais vêm de outra parte do mundo" e não falam sueco fluentemente, esclareceu o advogado. Por isso "não conseguiam compreender verdadeiramente as notícias suecas. E continuaram a informar-se através dos meios de comunicação do seu país", que tinha adotado medidas de confinamento muito mais rígidas.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG