País de Gales impõe confinamento total durante duas semanas

Primeiro-ministro admitiu não haver escolhas fáceis na tentativa de travar a pandemia.

O País de Gales vai impor, a partir de sexta-feira, um confinamento total de duas semanas para tentar reduzir os contágios pelo novo coronavírus, anunciou o primeiro-ministro Mark Drakeford.

De acordo com as novas regras, todas as pessoas têm de ficar em casa, exceto os trabalhadores considerados essenciais, que podem continuar a deslocar-se para o trabalho.

Os ajuntamentos estão proibidos e os contactos limitados ao agregado familiar. As únicas exceções são os adultos que vivam sozinhos e os pais solteiros.

Nas últimas semanas, os casos de covid-19 disparara, no País de Gales, apesar do reforço das restrições em várias zonas. Ao todo registaram-se 1711 mortos e mais de 35 600 casos de covid no país - mais de quatro mil dos quais só na última semana. O País de Gales tem neste momento 130 casos por cem mil habitantes (Em Portugal são 210 por cem mil habitantes).

"Um período de confinamento para quebrar as cadeias de contágio é a nossa melhor hipótese de recuperar o controlo do vírus e evitar um confinamento mais longo e prejudicial a nível nacional", afirmou Drakeford. Segundo o primeiro-ministro, "se não agirmos agora, o NHS (o serviço nacional de saúde britânico) não vai conseguir dar resposta ao número de pessoas que vão ficar doentes".

As novas medidas entram em vigor na sexta-feira às 18.00. Na próxima semana, as escolas vão também encerrar para um período de férias, deixando apenas abertas as escolas primárias, os estabelecimentos de ensino especial e os infantários.

"Não temos escolhas fáceis pela frente quando o vírus se espalha rapidamente", admitiu Drakeford.

Mais Notícias