Organizadores da manifestação proibida em Paris pedem pares de sapatos

Realização da marcha não foi autorizada por questões de segurança. Organizadores criaram alternativa original

Governo francês proibiu as manifestações marcadas para a cimeira do clima, que se realiza em Paris a partir do dia 30 em Paris, dado o estado de emergência em que se encontra o país. Mas os organizadores da Marcha para o Clima que se planeava para esse dia não baixam os braços e criaram uma forma alternativa de protesto: querem encher as ruas de sapatos.

A organização Avaaz - Le Monde en Action pede no seu website que os franceses enviem pares de sapatos nos quais escrevam o nome, os decorem e/ou preenchem com palavras de ordem.

O objetivo é cobrir a Praça da República "e ruas vizinhas" com "milhares e milhares de sapatos em marcha" simbolizando os passos que iriam ser dados pelos participantes, lê-se no apelo publicado online.

A iniciativa tem também o objetivo de servir como manifestação antiterrorismo: "Não nos poderemos manifestar em pessoa, mas esta ação altamente simbólica saberá transmitir a mensagem que os franceses e as francesas são unidos para defender todos os que eles amam. Será a nossa forma de afirmar que o medo e o terror não irão, jamais poderão, reduzir ao silêncio o nosso sonho coletivo de um futuro 100% limpo, 100% unido, para nós próprios e para o nosso planeta".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG