Operadora de câmara acusada de agredir refugiados a pontapé foi absolvida

O Supremo Tribunal da Hungria absolveu Petra Laszlo, que foi filmada a pontapear e a fazer rasteiras a migrantes na fronteira com a Sérvia em 2015.

Petra Laszlo tinha sido condenada em tribunal a três anos de liberdade condicional, mas na terça-feira o Supremo Tribunal da Hungria absolveu-a, decretando que a operadora de câmara cometeu um pequeno delito, segundo a BBC. O tribunal acrescentou que as suas ações foram "ilícitas e moralmente incorretas", mas não suficientemente graves para serem classificadas como criminosas.

O incidente ocorreu na fronteira da Hungria com a Sérvia em setembro de 2015, quando, num momento de forte fluxo de entrada de migrantes e refugiados na Europa através de países como a Hungria, estes conseguiram romper uma barreira policial.

Uma filmagem mostrava Petra Laszlo que parecia estar a pontapear uma rapariga e a fazer uma rasteira a um pai que carregava o seu filho pequeno, e que depois acabaram por conseguir asilo em Espanha, onde o homem conseguiu emprego como treinador de futebol, conta ainda a BBC.

A operadora de câmara trabalhava para o canal de televisão afeto à direita política N1TV, mas foi despedida depois do incidente.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG