OMS adverte para os riscos de reduzir a quarentena dos viajantes para menos de 14 dias

A Organização Mundial de Saúde diz que se baseia no que diz a ciência para recomendar o confinamento durante duas semanas

A Organização Mundial de Saúde adverte para os riscos que correm alguns países por terem reduzido a quarentena dos viajantes para menos de 14 dias.

De acordo com Maria van Kerkhove, responsável técnica para a covid-19 da OMS, as duas semanas de confinamento a quem chega a um país contribui para a diminuição potencial de novos casos de infeção, classificando como equilibrada esta abordagem.

No entanto, a redução desse período recomendado comporta riscos associados, nomeadamente por poderem "perder alguns casos potenciais" de infeções, advertiu durante o briefing diário da OMS.

"A nossa orientação para o período de incubação é de 14 dias. Ela é baseada no tempo que a maioria dos indivíduos, 95% dos indivíduos, desenvolverá sintomas após a exposição", disse ​​​​​​​Van Kerkhove, assegurando que as recomendações da OMS permaneceram as mesmas, uma vez que elas que foram "baseadas na ciência".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG