Descobertos objetos escondidos por prisioneiros em Auschwitz

Ferramentas, colheres, garfos e outros objetos estavam escondidos junto a uma chaminé. Foram agora descobertos durante trabalhos de renovação do museu no antigo campo de concentração nazi para a realização de uma exposição.

As obras de renovação no antigo campo de concentração de Auschwitz permitiram que fossem encontradas colheres, garfos, ferramentas de sapateiro e outros objetos escondidos junto a uma chaminé. Terão sido ali colocados por prisioneiros e alguns dos objetos podem ter sido utilizados para planear fugas, revelou esta terça-feira o Fundo Nacional da Áustria para Vítimas do Nacional-Socialismo.

Os objetos, que também incluem facas, ganchos, tesouras, pedaços de couro e sapatos, foram encontrados no mês passado no bloco 17 do campo principal, disse o fundo.

A instituição austríaca encomendou as obras de renovação e restauro do antigo campo de concentração na Polónia, em preparação para uma exposição.

"Estes utensílios, mantidos fora da vista dos guardas da SS, talvez tenham sido usados ​​por sapateiros, ou para preparar uma fuga ou simplesmente para poder comer", disse a secretária-geral do fundo, Hannah Lessing, à AFP.

Os objetos provavelmente estavam escondidos na chaminé porque o bloco 17 foi usado para abrigar trabalhadores manuais.

"Não é por acaso que uma chaminé foi usada como esconderijo no próprio prédio onde os objetos de limpeza de chaminés eram acomodados", disse o consultor estrutural do fundo Johannes Hofmeister, segundo um comunicado à imprensa.

Os objetos não devem ser incluídos na exposição, que será inaugurada em 2021, mas foram entregues ao museu de Auschwitz-Birkenau para conservação.

Um milhão de judeus europeus morreu em Auschwitz-Birkenau, campo de concentração que a Alemanha nazi montou na Polónia ocupada em 1940 e que se tornou o maior campo de extermínio da Europa.

Mais de 100.000 outros, incluindo polacos não-judeus, ciganos, prisioneiros de guerra soviéticos e combatentes anti-nazis também morreram no campo.

Os objetos espalhados pelo espaço e seus arredores continuam a aparecer periodicamente durante os trabalhos de conservação.

Mais Notícias