Número dos que chegaram por mar à Europa caiu quase 80% em 2016

Chegaram menos dois terços por mar do que no ano de 2015. Registou-se um "recorde" do número de migrantes africanos que escolhem a via marítima

O número de migrantes que chegou à Europa por mar em 2016 desceu dois terços em relação a 2015, sendo de 364.000 pessoas, anunciou hoje a agência encarregada das fronteiras exteriores da União Europeia.

Num comunicado, a Frontex indica que no ano passado entraram na Grécia, através do mar Egeu, 182.500 migrantes, o que representa uma diminuição de 79% relativamente a 2015.

Ao contrário, assinala um aumento "recorde" do número de migrantes que vindos de África atravessam o Mediterrâneo central. Foram 181.000 em 2016, mais 20% do que no ano anterior.

No caso das entradas na Grécia a diminuição deve-se em particular à entrada em vigor de um acordo entre Bruxelas e Ancara que previa o regresso à Turquia de qualquer migrante que chegasse à Grécia depois de 20 de março e não tivesse requerido asilo ou cujo pedido tivesse sido rejeitado.

A baixa deve-se igualmente aos controlos mais rigorosos nos Balcãs, adianta a agência europeia com sede em Varsóvia.

A Frontex nota uma pressão migratória que continua a crescer vinda do continente africano, em particular da África ocidental, sendo os migrantes nigerianos dos mais numerosos.

Desde 2010, multiplicou-se por 10 o número de pessoas nas fronteiras de Itália provenientes da África ocidental.

No total, 503.700 pessoas foram detidas em 2016 a tentarem entrar ilegalmente na Europa, segundo a Frontex.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG