Novo PR polaco vítima de imitadores russos. Conversou por telefone com falso Guterres

O recém-reeleito presidente da Polónia julgou estar a falar com António Guterres numa conversa telefónica de dez minutos. Mas do outro lado estavam dois imitadores russos. Duda até confessou: "Não, Trump não ligou a dar os parabéns."

O novo presidente da Polónia foi vítima de imitadores russos que fingiram ser o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, numa conversa telefónica em que Andrzej Duda admitiu que Donald Trump não ligou a dar parabéns pela sua vitória na segunda volta das eleições do passado domingo.

Os autores da brincadeira divulgaram na terça-feira uma gravação da conversa telefónica com o presidente polaco, que pensava estar a falar com António Guterres. Esta quarta-feira, o gabinete de Duda confirmou que a conversa tinha mesmo ocorrido e a gravação era genuína.

No vídeo, publicado no YouTube, Andrezej Duda fala durante mais de 10 minutos sobre a pandemia de coronavírus, as recentes eleições presidenciais e as relações do seu país com a Rússia e a Ucrânia.

O político conservador disse que a Polónia tem a pandemia "sob controlo" e também confessou que Trump "não ligou, mas talvez tenha enviado uma carta oficial". Duda reuniu-se com o presidente dos EUA dias antes da eleição polaca, com Trump a dizer que a Polónia está a fazer "esforços vigilantes para defender o estado de direito".

Durante o telefonema, os russos alegaram ter conversado com o ex-primeiro-ministro polaco Donald Tusk, um rival de longa data do partido Lei e Justiça, que reagiu com veemência durante a campanha eleitoral quando Duda afirmou que a "ideologia" LGBTQ era pior que o comunismo.

"Na verdade, não discrimino", disse Andrzej Duda aos falsos Guterres. "Tenho um enorme respeito por todo o ser humano", disse, acrescentando: Tusk "não gosta de mim".

Esta quarta-feira de manhã, A brincadeira prosseguiu em diferentes moldes com Donald Tusk a escrever no Twitter : "Gosto de si, Sr. Presidente. Especialmente pela sua abertura".

Conta a publicação Politico que os "brincalhões" são Alexei Stolyarov e Vladimir Kuznetsov, conhecidos como Lexus e Vovan. Têm um largo historial neste tipo de brincadeiras. Já reivindicaram várias conversas semelhantes, incluindo a de passarem pelo então presidente ucraniano Petro Poroshenko numa ligação telefónica com o líder turco Recep Erdoğan.

Também conversaram com Elton John enquanto fingiam ser o presidente russo Vladimir Putin, e disseram que mantiveram uma conversa por telefone com Boris Johnson, na época em que era ministro dos Negócios Estrangeiros do Reino Unido, em que um dos russos fingiu ser o primeiro-ministro arménio Nikol Pashinyan.

Mais Notícias