Mulher com carrinho de bebé encontrada morta junto a escadas do metro em Nova Iorque

O caso reabriu a discussão sobre a falta de elevadores na maioria das estações de metro da cidade de Nova Iorque, mas a mulher não terá morrido devido a queda. Segundo fontes policiais, tinha problemas de tiroide e queixou-se de dores de cabeça no dia anterior.

Malaysia Goodson, de 20 anos, foi encontrada morta, esta segunda-feira, perto das escadas de uma estação de metro de Nova Iorque, nos EUA, juntamente com um carrinho de bebé, a filha de um ano e sacos de compras. O acidente reabriu a polémica sobre a falta de elevador na maioria das estações, mas, ao que tudo indica, a mulher não terá morrido devido à queda que sofreu.

De acordo com o The Guardian, a mulher, residente em Stamford (Connecticut), foi encontrada inanimada no chão, junto a uma escada, numa estação de metro em Manhattan por volta das 20.00.

Segundo o departamento da polícia de Nova Iorque, a bebé não sofreu ferimentos graves, tendo sido encontrada consciente.

O jornal britânico revela que apenas um quarto das 427 estações de metro da cidade tem elevadores, o que as torna inacessíveis para pessoas com mobilidade reduzida e difíceis de aceder por idosos e pessoas com carrinhos de bebé. Por isso, muitos pais são obrigados a carregar carrinhos de bebé enquanto sobem e descem escadas, ou forçados a pedir ajuda a estranhos.

Na sequência do acidente, e quando ainda não eram conhecidas as causas do mesmo, Shams Tarek, porta-voz da Autoridade Metropolitana de Transportes, admitiu que é necessário "melhorar a acessibilidade no sistema" de transportes.

Apesar da polémica em torno da falta de elevadores, soube-se entretanto que a mulher não terá morrido devido à queda. Segundo o New York Post, que cita fontes policiais, Malaysia Goodson tinha problemas de tiroide e queixou-se de dores de cabeça no dia anterior à morte.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG