Mugabe disse ao presidente sul-africano que está confinado ao domicílio

Jacob Zuma diz ter falado com o presidente do Zimbabué. Primeira-dama, Grace Mugabe, terá fugido para a Namíbia

O presidente sul-africano, Jacob Zuma, diz ter falado com Robert Mugabe, o presidente do Zimbabué, e que este lhe revelou que está confinado ao domicílio, mas em segurança. A informação foi avançada em comunicado divulgado pela presidência da África do Sul, citado pela agência Reuters.

A nota refre ainda que Zuma, na qualidade de presidente da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral, irá deslocar enviados especiais para o Zimbabué para que se encontrem com Mugabe e as forças armadas do país, que tomaram o poder em Harare.

"O presidente envia a ministra da Defesa e dos antigos Combatentes, Nosiviwe Mapisa-Ngakula, e o ministro da Segurançado Estado, Bongani Bongo, ao Zimbabué para se encontrarem com o presidente Robert Mugabe e com o exército zimbabueano", lê-se no texto.

Não há informações confirmadas, para já, sobre o paradeiro da primeira-dama do Zimbabué, Grace Mugabe, que era apontada como provável sucessora do marido, de 93 anos. Um membro de um partido da oposição, citado pela BBC, referiu que esta teria fugido para a Namíbia.

Os militares do Zimbabué tomaram o poder na madrugada desta quarta-feira, tendo como alvo os "criminosos" em torno do presidente Robert Mugabe, mas asseguraram na televisão nacional que o líder de 93 anos e a sua família estão "bem e em segurança".

Soldados com veículos de guerra estão a bloquear as estradas até aos principais edifícios do governo e tribunais em Harare, avança a agência Reuters. "Temos apenas como alvo os criminosos em torno de Mugabe que estão a cometer crimes que causam sofrimento social e económico no país e o objetivo é levá-los à justiça"", disse o major general Sibusiso Moyo, na televisão estatal. "Logo que tenhamos cumprido a nossa missão, esperamos que a situação regresse ao normal".

Durante a noite, pelo menos três explosões foram ouvidas na capital, Harare, e veículos militares foram vistos nas ruas.

O Governo português recomendou aos portugueses que vivem em Harare, no Zimbabué, cuidados redobrados nas deslocações para o centro da cidade e que evitem zonas de grande concentração de pessoas, depois da agitação vivida durante a madrugada.

A embaixada dos Estados Unidos está hoje fechada ao público e encorajou os cidadãos a procurarem refúgio, citando "a continuada incerteza política ao longo da noite".

A embaixada britânica emitiu um aviso similar, citando "relatórios de atividade militar invulgar".

O Zimbabué vive pela primeira vez uma divergência aberta entre o presidente, que dirige o país desde 1980, e o exército.

A tensão escalou na semana passada depois de Mugabe, de 93 anos, ter despedido o seu vice-presidente e aliado de longa data, Emmerson Mnangagwa, de 75 anos, que tinha estreitas ligações com os militares.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG