Moscovo exige provas ou pedido de desculpas

Porta-voz do Kremlin responde a acusações britânicas. Antes, Putin lembrou que a Rússia destruiu os stocks de armas químicas

O Kremlin fez saber hoje que Londres tem de provar as alegações de que a Rússia está por trás do envenenamento de um ex-espião e da sua filha em Salisbury, Inglaterra, ou terá, "mais cedo ou mais tarde", de pedir desculpas.

O governo britânico acusou a Rússia de ser responsável pelo uso de um agente nervoso da era soviética chamado Novichok que foi usado para envenenar Sergei Skripal e sua filha Yulia. "Mais cedo ou mais tarde, eles terão que ser responsáveis por essas alegações. Terão que fornecer algumas provas ou pedir desculpas", afirmou o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, que qualificou as acusações de "infundadas e caluniosas".

Ontem, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse que as acusações são "sem sentido e absurdas". O líder reeleito ontem falou pela primeira vez sobre o assunto. Disse ainda que se o envenenamento tivesse sido realizado com um agente nervoso de uso militar teriam morrido pessoas no local. "É um facto óbvio".

Vladimir Putin voltou a transmitir a mensagem de as autoridades russas estão disponíveis para colaborar na investigação. E lembrou que o país destruiu os stocks de armas químicas. "A Rússia não dispõe desses meios, destruiu as armas químicas sob supervisão de observadores internacionais."

O ministro dos Negócios Estrangeiros britânico, Boris Johnson, voltou a criticar Moscovo, Afirmou hoje que as negativas da Rússia são "cada vez mais absurdas".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG