Mortos duplicam em França. "Há um parisiense infetado a cada 30 segundos"

Quem o diz é o ministro da Saúde francês alertando para a gravidade da situação epidemiológica que o país atravessa. O número diário de mortos duplicou e as hospitalizações aumentaram em mais de mil pelo quinto dia em nove dias.

A pandemia de covid-19 não dá sinais de abrandar em França, país que está de novo em confinamento nacional. No dia em que o número diário de mortos pela doença duplicou em relação ao dia anterior (foram registados 854 óbitos, o maior número desde 15 de abril), o ministro da Saúde deu conta de outros dados alarmantes. Olivier Veran fez saber que "há um parisiense infetado a cada 30 segundos" e que "a cada 15 minutos" é hospitalizado um doente com covid-19.

Estes números preocupantes foram dados pelo responsável pela pasta da Saúde durante uma entrevista à RTL Rádio em resposta à autarca de Paris. Anne Hidalgo pretende abrir pequenas livrarias e outros negócios de reduzida dimensão para que o pequeno comércio se mantenha a funcionar, bem como a atividade social, apesar do confinamento decretado pelo presidente Emmanuel Macron, em vigor desde a passada sexta-feira.

"Queremos salvar os parisienses e os franceses"

O ministro da Saúde considera que o que a presidente da Câmara de Paris quer é arriscado, tendo em conta os altos níveis de infeção no país, dando como exemplo o que se está a passar na capital francesa. "Ela [Anne Hidalgo] não pode ignorar o facto de que a cada 15 minutos, nos hospitais de Paris, há alguém doente que foi hospitalizado com covid-19. Ela não pode ignorar o facto de que a cada 30 segundos há um parisiense que foi infetado", sublinhou Veran .

"Queremos salvar os parisienses e os franceses e fazemos isso com determinação e consistência", reforçou Olivier Veran.

A gravidade da situação epidemiológica de França está bem patente nos dados divulgados pelas autoridades da saúde. Na segunda-feira, o país registou um novo máximo diário de infeções ao confirmar 52 518 novos contágios num dia.

Mais de 1,5 milhões de infetados desde o início da pandemia

Já nesta terça-feira, a atualização da evolução da pandemia em França indica que, num dia, foram notificados 854 mortes, um número diário de óbitos que não era registado desde 15 de abril. Mais do dobro do que foi confirmado no dia anterior: 416.

Os novos contágios diminuíram face à véspera (mais de 52 mil), tendo sido confirmados nesta terça-feira mais 36 330 diagnósticos de covid-19. O número total desde o início da pandemia de casos confirmados é agora de 1 502 763.

Já o número de hospitalizados aumentou em mais de mil pela quinta vez em nove dias​​​​​. Foram registadas 1122 novas hospitalizações, 469 das quais nos cuidados intensivos.

Há atualmente 26 242 pessoas internadas em França devido à covid-19 e o número de pacientes em estado grave é agora de 3869.

Com um confinamento em vigor em todo o país, o porta-voz do governo, Gabriel Attal, anunciou nesta manhã um recolher obrigatório adicional na região de Paris, no entanto, o gabinete do primeiro-ministro, Jean Castex, veio desmentir esta possibilidade.

Mais tarde, tanto a Câmara Municipal de Paris, como a Prefeitura da Polícia, vieram esclarecer que a medida estava mesmo a ser estudada e pode vir a ser aplicada nos próximos dias.

*Com Lusa​​

Mais Notícias

Outras Notícias GMG