Morreu o ex-ditador José Efraín Ríos Mont

O general, que foi julgado por genocídio na Guatemala, tinha 91 anos.

O general Efraín Ríos Mont, ex-ditador da Guatemala, morreu hoje aos 91 anos, indicou fonte da família.

Ríos Montt, apoiado por um golpe militar, governou o país como ditador durante 18 meses, de março de 1982 a agosto de 1983.

Retirado do poder por outro golpe de Estado, o militar e antigo ditador, foi julgado, em 2013, pelo massacre de mais de mil indígenas da etnia Ixil, que vive no norte da região guatemalteca de El Quiché, e pelo assassinato de 250 camponeses em Petén, região mortenha do país.

Em 10 de maio de 2013, o general do Exército, já na reserva, foi considerado culpado de genocídio e crimes contra a humanidade e condenado a 80 anos de prisão, tendo sido um dos primeiros altos comandos militares a ser punido por tais crimes na América Latina.

No entanto, dez dias depois, o Tribunal Constitucional, o mais alto órgão judicial daquela República na América Central, anulou o julgamento devido a questões processuais, e ordenou um novo julgamento.

A mesma fonte, que pediu anonimato, disse à agência noticiosa espanhola Efe, que o militar tinha problemas respiratórios e pulmonares e, em 2015, lhe tinha sido diagnosticado demência senil.

Um dos advogados do ex-ditador Jaime Hernández, por seu turno, afirmou a uma estação de rádio local que Ríos Montt morreu em casa, de ataque cardíaco.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG