Morreu mulher ferida no atentado de Barcelona. Número de vítimas mortais sobe para 16

Alemã de 51 anos não resistiu aos ferimentos

Um mulher alemã de 51 anos, que tinha ficado ferida no atentado de Barcelona, morreu este domingo no Hospital de Mar, informou o Departamento de Saúde da Generalitat, citado pelo El País. Com esta morte, sobe para 16 o número de vítimas mortais dos atentados na Catalunha, em Barcelona e Cambrils.

A mulher estava internada em estado crítico.

Já em relação ao número de feridos, permanecem internadas 24 pessoas, 20 afetadas pelo ataque nas Ramblas e quatro pelo atentado em Cambrils. Cinco dos feridos encontram-se em estado crítico e quatro em estado grave.

Os ataques foram reivindicados pelos extremistas do autointitulado Estado Islâmico.

Segundo as autoridades espanholas, a célula responsável pelos ataques era constituída por 12 homens, oito dos quais foram abatidos e quatro detidos após os ataques.

Dos quatro detidos, dois foram libertados condicionalmente e outros dois estão detidos sem fiança.

Ontem, sábado, cerca de 500 mil pessoas desfilaram no centro de Barcelona, numa manifestação contra o terrorismo depois dos atentados da semana passada. O rei espanhol participou na iniciativa.

A manifestação terminou na Praça da Catalunha, com uma ação que durou cerca de 10 minutos e durante a qual se ouviu música de Pau Casals e foram lidos textos de Frederico García Lorca e de Josep Maria de Sagarra. O momento terminou com os manifestantes a cantarem a frase "No tinc por".

A manifestação foi organizada pela Câmara Municipal de Barcelona e pelo governo regional da Catalunha, liderados por Ada Colau e Carles Puigdemont, respetivamente, e foi secundada por concentrações noutras cidades, como Madrid, Valência, Alicante, Castelló e Vigo, sob o mesmo lema.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG