Morreram dois passageiros do cruzeiro em quarentena no Japão

Dois idosos infetados com o novo coronavírus, que saíram do cruzeiro em quarentena no Japão, morreram, anunciou esta quinta-feira o Ministério da Saúde japonês.

Estes são os primeiros casos mortais entre mais de 600 pessoas infetadas com o Covid-19 no navio Diamond Princess, o que eleva para três o número de mortes causadas pelo novo coronavírus no país.

Estes dois octogenários, uma mulher e um homem, tinham alguns problemas de saúde e foram retirados do barco em 11 e 12 de fevereiro, indicou uma fonte do Ministério e a estação pública de televisão japonesa NHK.

Na quarta-feira à noite, Tóquio anunciou mais 79 casos confirmados a bordo, o que elevou o número total de infetados no Diamond Princess para 621 pessoas. O cruzeiro, ancorado no porto de Yokohama, a sul de Tóquio, é o maior foco de Covid-19 fora da China continental.

Também na quarta-feira, as autoridades japonesas deram início à operação de desembarque dos passageiros saudáveis, findo o período de quarentena do navio, iniciado em 3 de fevereiro. Esta operação deverá terminar na sexta-feira.

As pessoas que não apresentaram sintomas, com análises negativas e sem contacto com infetados desembarcaram durante o dia, após 14 dias de quarentena.

O número de mortos devido ao novo coronavírus subiu esta quinta-feira para 2.118 na China continental, ao mesmo tempo que foi registado o menor aumento diário de novos casos de infeção em quase um mês, de 394. A Comissão de Saúde da China indicou que, até à meia-noite (16:00 de quarta-feira em Lisboa), 114 pessoas morreram devido ao Covid-19. O número de pacientes fixou-se, no total, em 74.576. No entanto, o número de novos casos diários é o menor desde 25 de janeiro.

Mais Notícias