MNE russo compara ataque americano à invasão do Iraque em 2003

Serguéi Lavrov disse ainda que espera que ataque a base s

O ataque com mísseis de cruzeiro lançado pelos EUA contra uma base aérea síria lembra a invasão do Iraque em 2003, disse hoje o ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Serguéi Lavrov.

"Isto faz lembrar a situação de 2003, quando os EUA e o Reino Unido, com os seus aliados, invadiram o Iraque sem a autorização do Conselho de Segurança" da ONU, disse Lavrov a partir de Tashkent, capital do Uzbequistão, citado pela agência EFE.

"Eles podem dizer o que quiserem, mas o ataque, desde logo, é mais do que palavras", acrescentou.

O contingente de militares russo na Síria terá escapado ao ataque aéreo dos EUA sobre uma base síria, disse o ministro, que condenou o ataque, considerando-o uma "agressão" com base num "pretexto inventado".

Lavrov comentou ainda que espera que o ataque norte-americano não venha a ferir as relações entre Washington e Moscovo. "Espero que esta provocação não leve a um estrago irreparável", disse.

Lavrov referiu hoje desconhecer que haja militares russo feridos na sequência do ataque com mísseis de cruzeiro e a televisão estatal russa transmitiu imagens a mostrar os estragos provocados na base aérea de Shayrat.

Crateras deixadas por explosões e vários destroços surgiram nas imagens, dando conta de que nove jatos da força aérea síria foram destruídos.

Os Estados Unidos lançaram na quinta-feira um ataque com "59 mísseis" contra a base aérea de Shayrat, que está "associada ao programa" sírio de armas químicas.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG