Ministro espanhol vai a Marrocos para trocar informação sobre atentados

Três pessoas foram detidas em Marrocos na sequência dos ataques na Catalunha

O ministro dos Negócios Estrangeiros espanhol, Juan Ignacio Zoido, viajará terça-feira para Rabat para se reunir com o homólogo marroquino, Abdelouafi Latif, e trocar informação sobre a investigação dos atentados na Catalunha.

O ministério anunciou hoje que esta é a terceira vez que Zoido viaja até ao país vizinho, que foi precisamente o seu primeiro destino após tomar posse do cargo de ministro e ao qual voltou em junho numa visita de cortesia para saudar o então novo ministro dos Negócios Estrangeiros, nomeado em abril.

Os Negócios Estrangeiros destacam que desde junho de 2015, data em que se elevou ao nível 4 (alto) o alerta antiterrorista em Espanha, foram muitas as operações conjuntas entre ambos os países contra o terrorismo jihadista e mais de 175 pessoas com perfis violentos e radicalizados foram presas.

Esta viagem mostra também, segundo a mesma fonte, a "excelente relação em matéria de segurança" entre os dois países, tanto no âmbito da luta antiterrorista como relativamente a outros casos, o crime organizado ou o tráfico de pessoas.

A viagem de Zoido a Marrocos acontece após a deslocação do ministro a Paris, na quarta-feira, para abordar com o homólogo francês, Gérard Collomb, os motivos e objetivos da viagem que fizeram a Paris os terroristas que perpetraram o atentado na Catalunha.

No caso de Marrocos, o país deteve três pessoas relacionadas com atentados que acabaram com a vida de 16 pessoas em Barcelona e Cambrils, das quais apenas uma continua detida.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG