Menina de 14 anos violada por colegas de turma

Os quatro agressores não foram acusados por serem menores de idade

Uma adolescente de 14 anos foi drogada e violada por quatro colegas de turma na cidade de Misiones, na Argentina. O caso está a chocar a pequena cidade, principalmente porque os agressores não foram detidos porque são menores de idade.

A jovem, que frequenta a escola Concepción de la Sierra, confessou à mãe que faltou às aulas para ir com uma amiga para a casa de um dos colegas. Nessa casa, foi obrigada a tomar uma bebida destilada com alguns comprimidos que não conseguiu identificar, segundo o jornal local Clarin. A vítima foi então violada pelos quatro rapazes enquanto a amiga assistia.

A mãe da vítima contou que a filha foi salva por um taxista que ouviu os gritos da adolescente e a levou para o hospital de carro. "Ele vive em frente à casa onde ocorreu tudo e resolveu intervir quando ouviu os pedidos de ajuda da minha filha", contou ao jornal local.

No hospital, os médicos diagnosticaram-lhe lesões graves na zona genital. Segundo a mãe, a adolescente sofre de ataques de pânico desde o incidente e dificuldade em dormir e não quer voltar à escola.

A vítima identificou os quatro agressores mas, por serem menores de idade e inimputáveis, os jovens estão em liberdade e não foram acusados de nenhum crime.

Este caso voltou a abalar Argentina, após milhares de mulheres terem saído à rua no mês passado como forma de protesto contra a violência sexual. Os manifestantes pediam justiça para Lucía Pérez, uma jovem de 16 anos violada e torturada até à morte em outubro, e para as centenas que morrem todos os anos vítimas de agressões sexuais.

"Machismo mata" foi uma das mensagens mais repetidas durante as manifestações que mobilizaram o país.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG