Médicos de Wuhan revelam descobertas sobre o covid-19

Profissionais médicos de Wuhan que tratam e estudam pacientes infetados com o novo coronavírus partilharam ideias com jornalistas em Pequim

Profissionais médicos de Wuhan que tratam e estudam pacientes infetados com o novo coronavírus partilharam ideias com jornalistas em Pequim na quarta-feira e revelaram as suas descobertas,

Sobre a transmissão do vírus e o período de incubação, os médicos reiteram que "o período médio de incubação é de cinco a sete dias". "O maior período de incubação é de 14 dias", disse Du Bin, membro da equipa de especialistas da China. "Não há dados que provem que já existiu um período de incubação superior a duas semanas", vincou, citado pelo portal Bloomberg.

Em alguns pacientes, o início da infeção ocorreu muito lentamente, com apenas uma febre ligeira, antes do deterioramento rápido das condições de saúde 10 dias depois.

Segundo Du Bin, não há provas de que as pessoas que se recuperaram possam transmitir o vírus a outras pessoas.

Relativamente aos jovens, a taxa de mortalidade é muito baixa, sendo que as mortes registadas tiveram como principais fatores doenças como hipertensão e diabetes, ou histórico de uso prolongado de ventilação não invasiva ou de altas doses de corticosteroides.

Du Bin confessou que, se pudesse voltar atrás, teria sido mais agressivo no uso de ventilação mecânica invasiva em todos os pacientes que apresentaram "deterioração clínica" na insuficiência respiratória ou baixos níveis de oxigénio no sangue.

O médico de Wuhan reconheceu que o número de pacientes na província de Hubei tem vindo a decrescer, mas não descarta a possibilidade de novo aumento de casos.

Mais Notícias