"Mandela foi claramente um dos melhores de todos nós"

Presidente português foi um dos líderes mundiais que discursaram esta segunda-feira em Nova Iorque numa cimeira de paz inspirada em Nelson Mandela, o histórico líder da África do Sul, cujo centenário se assinala este ano

"Mandela mostrou que tudo é possível, somos capazes de vencer o medo, com o perdão e o amor. O legado de Mandela deve ser apoiado e, por isso, Portugal apoia a década de Mandela até 2028. O legado de Mandela, a carta das Nações Unidas e a declaração universal dos direitos do Homem permite-nos acreditar que o mundo pode ser um lugar de paz. Mandela foi claramente um dos melhores de todos nós", declarou Marcelo Rebelo de Sousa, esta segunda-feira, na ONU.

O presidente português falava no âmbito da Cimeira de Paz Nelson Mandela, na sede da organização, em Nova Iorque. Esta é uma iniciativa de homenagem ao líder da luta contra o Apartheid e primeiro presidente negro da África do Sul, que nasceu há cem anos e morreu em dezembro de 2013, na qual deverá ser adotada uma declaração política no sentido de redobrar esforços para a paz e a segurança internacionais.

Entre os outros oradores, estiveram o atual presidente da África do Sul, Cyril Ramaphosa, a viúva de Mandela, Graça Machel, ou o presidente de Angola, João Lourenço (que completa esta quarta-feira um ano de mandato).

Marcelo lembrou ainda a passagem de Mandela por Portugal. "Em 1993, Madiba esteve em Portugal, tinha acabado de ser libertado e pouco depois seria eleito livremente presidente da África do Sul", em abril de 1994. Mandela tentou sempre tranquilizar Portugal em relação ao que aconteceria aos brancos, defendendo uma política de convivência entre negros e brancos, rejeitando a vingança e o ajuste de contas.

CLIQUE AQUI PARA LER O ESPECIAL DN SOBRE O CENTENÁRIO DE MANDELA:

Portugal é reconhecido como um Estado-chave nas relações com África, como notou, a semana passada, em Salzsburgo, na Áustria, o presidente do Parlamento Europeu. "A posição de Portugal é crucial, pois Portugal conhece bastante bem aquele continente - em Angola e Moçambique - são importantes amigos de Portugal", afirmou Antonio Tajani, questionado pelo DN, à margem de um Conselho Europeu informal.

Em dezembro deste ano, foi anunciado recentemente pela atual presidência austríaca da UE, será organizada uma nova cimeira UE-África. O assunto das migrações permanece da maior importância.

Marcelo Rebelo de Sousa chegou no domingo a Nova Iorque, nos EUA, onde ficará até quarta-feira para participar e discursar na 73.ª sessão da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas.

No domingo à noite, já de madrugada em Lisboa, o chefe do Estado português reuniu-se com o secretário-geral da ONU, António Guterres. Na sede das Nações Unidas, em Nova Iorque, Marcelo Rebelo de Sousa expressou o apoio de Portugal à sua ação e às suas prioridades, desde logo no empenho no multilateralismo e no combate às alterações climáticas.

Mais Notícias