Mais 290 mortes e 12 342 infeções nas últimas 24 horas no Brasil

A taxa de letalidade por covid-19 no Brasil, um dos mais atingidos do mundo, é de 3%. Brasileiros aproveitam fim de semana prolongado para encher as praias e realizar cerimónias religiosas...

O Brasil registou 290 mortes e 12 342 casos de covid-19 nas últimas 24 horas, informou este domingo o executivo, acrescentando que investiga ainda a possível relação de 2281 óbitos com a doença.

De acordo com o último boletim epidemiológico divulgado pelo Ministério da Saúde brasileiro, o país totaliza agora 150 488 vítimas mortais e 5 094 979 casos de infeção.

A taxa de letalidade da doença no Brasil, um dos paises mais atingidos no mundo, mantém-se em 3%, enquanto a taxa de incidência é de 71,6 mortes e 2424,5 casos por cada 100 mil habitantes.

Em relação aos casos de recuperação, o Brasil ocupa a terceira posição mundial na lista de países com maior número total de infetados que recuperaram da covid-19 (4 470 163), apenas atrás dos Estados Unidos (mais de cinco milhões) e da Índia (mais de seis milhões).

O estado de São Paulo é o que tem maior número de casos de infeção (1 037 660), sendo seguido pela Bahia (325 957), Minas Gerais (322 936) e Rio de Janeiro (283 675). Já o estados com mais mortes são São Paulo (37 256), Rio de Janeiro (19 308), Ceará (9134) e Pernambuco (8411).

Em pleno fim de semana prolongado, devido à comemoração, na segunda-feira, do dia de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, milhares de brasileiros aproveitaram o calor para encher as praias um pouco por todo o país, desrespeitando regras de prevenção da covid-19.

Além das praias, também a fé moveu os brasileiros, que, mesmo com as procissões religiosas do tradicional Círio de Nazaré canceladas, encheram as ruas de Belém, no estado do Pará, em oração e caminhadas.

Devido à pandemia, toda a programação religiosa, que costuma atrair milhões de pessoas, está a ser realizada de forma virtual e transmitida pelas emissoras e redes sociais, o que não impediu milhares de fiéis de se aglomerarem e de realizarem o trajeto que normalmente é feito com a imagem da padroeira. Segundo a imprensa local, muitos dos devotos foram às ruas agradecer a cura da covid-19.

Mais Notícias