Maior parte da Inglaterra sob fortes restrições depois do confinamento

Londres está no segundo nível de restrições, em que a maioria das lojas e restaurantes podem abrir, mas só é autorizado ao ar livre o convívio entre de diferentes agregados até um máximo de seis pessoas

A maioria das pessoas em Inglaterra vai continuar sob fortes restrições à socialização e aos negócios depois ser levantado na próxima semana o confinamento nacional decretado devido à pandemia covid-19, revelou o governo britânico.

No plano detalhado publicado esta quinta-feira sobre como vão ser aplicados regionalmente os três níveis de restrições no dia 2 de dezembro, apenas três áreas remotas e insulares (Cornualha e ilhas de Scilly e Whight) ficam no nível mais baixo, o qual permite o funcionamento quase normal de bares e restaurantes e convívio entre famílias diferentes em espaços fechados.

Londres, com mais de 8 milhões de habitantes, está no segundo nível, "elevado", onde a maioria das lojas e restaurantes podem abrir com restrições, mas só é autorizado ao ar livre o convívio entre de diferentes agregados até um máximo de seis pessoas.

Uma grande parte do centro e do norte da Inglaterra, incluindo as cidades de Birmingham e Manchester, será colocada no nível superior, "muito elevado", o que implica que bares e restaurantes só podem vender para fora e espaços de lazer, como cinemas, devem permanecer fechados.

Inglaterra iniciou um confinamento nacional de quatro semanas em 05 de novembro para conter um aumento de infeções com covid-19, o que resultou no encerramento de comércio não essencial e a recomendação de ficar em casa, mas as escolas permaneceram em funcionamento.

O instituto britânico de estatísticas disse que a taxa de infeção parece ter estabilizado, mas o ministro de Saúde, Matt Hancock, disse que as pessoas devem "permanecer vigilantes".

A 16 de dezembro, as autoridades vão fazer uma avaliação e alterar as restrições, de acordo com as taxas de deteção de casos em todas as faixas etárias, em particular no grupo acima dos 60 anos, a alteração destes casos, o índice de positividade, ou seja, o número de casos positivos detetados entre o número de testes realizados e a capacidade dos serviços de saúde nas respetivas zonas.

O governo britânico anunciou na semana passada uma "trégua" temporária em todo o Reino Unido para o período de Natal, quando será permitida a reunião de até três agregados familiares dentro de casa entre 23 e 27 de dezembro, independente do nível de restrições.

O Reino Unido registou na quarta-feira mais 608 mortes de covid-19 e 11.299 novos casos.

Com 56.533 mortes atribuídas ao coronavírus confirmadas oficialmente, é o país europeu com o maior número maior de óbitos na Europa, e o quinto a nível mundial, atrás dos EUA, Brasil, Índia e México.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG