Madrid recorre a drones para vigiar cemitérios no Dia de Todos os Santos

Os dois principais cemitérios da capital espanhola serão vigiados por drones para controlar as aglomerações de pessoas. Cerca de 300 polícias mobilizados para controlar os cemitérios entre sexta-feira e o feriado de 1 de novembro.

A autarquia de Madrid anunciou esta quarta-feira que irá colocar drones em dois dos maiores cemitérios da capital espanhola no Dia de Todos os Santos para garantir que as restrições impostas pela covid-19 são respeitadas.

Tradicionalmente, e seguindo os costumes católicos, as famílias espanholas visitam os túmulos dos entes queridos no feriado de 1 de novembro, mas este ano, a capacidade dos cemitérios em Madrid foi reduzida a metade por causa da pandemia.

Os grupos de visitantes serão limitados a, no máximo, seis pessoas e devem respeitar as regras de distanciamento social.

Para garantir que as pessoas cumpram as regras, um grupo de 275 a 300 policias municipais será enviado diariamente aos cemitérios da capital espanhola durante três dias a partir de 30 de outubro, informou a autarquia. O número é 20% maior do que no ano passado.

Os agentes serão apoiados por drones em dois dos maiores cemitérios da cidade, um dos quais é La Almudena, onde estão enterrados espanhóis famosos como a lenda do flamenco Lola Flores e o neurocientista vencedor do Nobel Santiago Ramon y Cajal.

O outro é o cemitério de Carabanchel.

"Não podemos permitir que se formem multidões dentro ou fora dos cemitérios nestes dias", disse o alcaide José Luiz Martinez-Almeida aos jornalistas.

Não é a primeira vez que a polícia de Madrid recorre a drones para impor restrições ao vírus: quando um confinamento nacional começou em março, a polícia usou alto-falantes montados em drones para avisar as pessoas em parques e espaços públicos para irem para casa.

Na semana passada, a Espanha tornou-se o primeiro país da União Europeia a ultrapassar um milhão de infeções confirmadas por covid-19, com o vírus ceifando mais de 35.000 vidas até agora. O país está em estado de alarme e Madrid é das zonas mais afetadas pela pandemia.

Mais Notícias