Luta antiterrorismo. Policia austríaca faz buscas em 60 locais e detém 30 suspeitos para interrogatório

A polícia austríaca fez buscas em mais de 60 locais, em quatro regiões diferentes, relacionados com os movimentos islâmicos da Irmandade Muçulmana e do Hamas.

A investigação, que começou há cerca de um ano, tem como alvo "mais de 70 suspeitos e várias associações suspeitas de pertencerem e apoiarem as organizações terroristas da Irmandade Muçulmana e Hamas", disse o promotor do Ministério Público austríaco na região de Estíria, numa operação não relacionada com o ataque perpetrado na semana passada em Viena.

Entre os suspeitos, 30 foram conduzidos às autoridades para interrogatório. O Ministério Público menciona "suspeitas de formação de organização terrorista, financiamento do terrorismo e lavagem de dinheiro".

As buscas, que decorreram na Estíria, Caríntia, Baixa Áustria e Viena, visam "atacar as raízes do islão político", comentou o ministro do Interior, Karl Nehammer.

"Estamos a agir com todas as nossas forças contra essas organizações criminosas, extremistas e desumanas", disse.

Após o ataque da semana passada, em Viena, o chanceler conservador Sebastian Kurz reiterou sua determinação em lutar contra "o islão político".

No dia 2 de novembro, um apoiante do autodenominado Estado Islâmico (EI) abriu fogo num movimentado bairro de Viena, matando quatro pessoas, no primeiro ataque deste género em décadas na Áustria.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG