Líder da oposição russa faz exames num hospital de Berlim

Equipa de Navalny, que está em coma, suspeita que tenha sido envenenado. O seu estado é estável após a transferência por avião-ambulância desde Omsk, na Sibéria, até à capital alemã.

O avião que transportou o opositor russo Alexei Navalny, que se encontra em coma após suspeita de envenenamento, aterrou ao início da manhã deste sábado em Berlim. Navalny está agora a fazer exames num hospital da capital alemã.

O porta-voz de Navalny e um representante da Organização Não Governamental (ONG) alemã que organizou o voo confirmou à agência noticiosa AP que o avião tinha aterrado.

"Navalny está em Berlim", disse Jaka Bizilj da organização "Cinema for Peace".

"O estado de Alexei Navalny é estável", afirmou Jaka Bizilj pouco depois de o opositor do presidente russo, Vladimir Putin, ter aterrado em Berlim.

Navalny, internado desde quinta-feira em Omsk, na Sibéria, tinha sido transportado em ambulância para o aeroporto da localidade, para ser transferido para a Alemanha.

Os jornalistas da AFP no local testemunharam a saída de uma ambulância do hospital e a chegada pouco depois ao aeroporto da cidade siberiana, escoltada por uma comitiva da polícia, que entrou depois na pista de aterragem.

Navalny, de 44 anos, está em coma e ligado a um ventilador, depois de se ter sentido mal durante um voo, suspeitando a sua equipa que possa ter sido vítima de envenenamento.

Diagnóstico

Em Berlim, Navalny foi transferido para o hospital universitário Charité, um dos mais reputados da Europa.

A direção do hospital indicou que os médicos estão a efetuar um "diagnóstico médico global" ao opositor russo, que deverá durar "algum tempo". Só depois de realizados os exames é que poderá haver alguma declaração dos médicos.

Apesar de a equipa de Navalny alegar que foi envenenado, os médicos russos não apontaram nesse sentido.

Os médicos do hospital de Omsk autorizaram na sexta-feira a transferência de Navalny para a Alemanha, para receber tratamento, a pedido da família, afirmando que o seu estado era "estável", depois de inicialmente se terem oposto.

A ONG alemã "Cinema for Peace" enviou um avião-ambulância, com uma equipa de médicos especializados no tratamento de doentes em coma, que aterrou na sexta-feira em Omsk.

A mulher do opositor pediu na sexta-feira ao presidente russo, Vladimir Putin, que autorizasse a transferência do marido para a Alemanha, e a equipa de Navalny recorreu ao Tribunal Europeu dos Direitos Humanos para tentar conseguir autorização para o seu transporte para Berlim.

(Notícia atualizada às 12.30)

Mais Notícias

Outras Notícias GMG