Libertadas duas irmãs que foram vendidas por 20 mil euros

As adolescentes, de nacionalidade romena, sofreram abusos sexuais na família de origem. Tinham pedido ajuda à irmã mais velha, que as decidiu vender

A Polícia Nacional espanhola libertou duas menores, de nacionalidade romana, que tinham sido vendidas pela própria irmã por 20 mil euros. As adolescentes tinham fugido de casa dos pais por terem sido violadas pelo progenitor. Foram detidas sete pessoas, em Zamora e Valladolid, no decurso da operação.

Segundo o El País, a investigação começou em novembro de 2017, quando os agentes souberam que um clã instalado em Zamora teria vendido dois filhos do mesmo núcleo familiar para outros clãs vizinhos, depois de cobrar 10.000 euros por cada uma das jovens.

As autoridades acabaram por descobrir que as adolescentes tinham fugido da casa de família, localizada numa cidade de Valladolid, e que tinham sido vítimas de abuso sexual por parte do pai. Decidiram procurar refúgio em casa da irmã mais velha, que vive em Zamora, mas a irmã e o marido negociaram a venda das jovens a um clã vizinho.

A primeira jovem foi vendida a uma família que vive também em Zamora. Estava doente e não tinha recebido cuidados médicos, por ordens da matriarca do clã. A outra irmã foi vendida a uma família de Valladolid. Após a sua libertação, a polícia descobriu que tinha sido violada pelo marido da irmã.

A Polícia nacional procedeu à prisão das sete pessoas investigadas e libertou as jovens, que se encontram atualmente num centro de acolhimento da comunidade autónoma espanhola de Castela e Leão.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG