Libertadas 21 das raparigas de Chibok raptadas pelo Boko Haram

O Boko Haram, grupo radical islâmico, raptou em abril de 2014 um grupo de 250 estudantes de uma escola em Chibok

Pelo menos 21 raparigas do grupo de 250 estudantes raptadas pelo Boko Haram de Chibok, na Nigéria, foram libertadas, garantiu fonte do governo nigeriano à BBC.

A fonte governamental que avançou a notícia à estação britânica quis permanecer anónima. Entretanto, um porta-voz da presidência nigeriana, citado pela agência Associated Press, confirmou oficialmente a informação. Não é a primeira vez que é avançada a libertação de dezenas de raparigas, mas algumas das notícias anteriores vieram a revelar-se falsas.

As jovens foram "trocadas por quatro prisioneiros do Boko Haram esta manhã", na região de Banki, na fronteira com os Camarões, confirmou uma fonte local à agência France Presse. O jornalista da BBC na Nigéria refere que não foi detalhada a forma como as estudantes raptadas foram libertadas.

O movimento BringBackOurGirls (Tragam as nossas raparigas de volta), que luta pela libertação das mais de 200 jovens de Chibok, declarou aguardar a confirmação da identidade das libertadas.

O Boko Haram, grupo radical islâmico, raptou em abril de 2014 um grupo de cerca de 250 estudantes de uma escola em Chibok, ato fortemente condenado pela comunidade internacional. Cerca de 50 raparigas conseguiram fugir ainda no dia do rapto.

Nada se sabia das restantes desde a divulgação de um vídeo pelos radicais em maio de 2014, até que uma mensagem, uma aparente "prova de vida", foi enviada ao governo nigeriano no início deste ano.

Em maio, duas estudantes foram encontradas na floresta de Sambisa, no estado de Borno, considerado um dos últimos bastiões do Boko Haram.

Já no passado mês de agosto, o Boko Haram divulgou um vídeo que dizia ser das estudantes raptadas há mais de dois anos em Chibok, mostrando que algumas ainda estavam vivas e alegando que outras morreram em ataques aéreos.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG