Leopardo em pânico atacou cinco pessoas numa aldeia indiana

Um leopardo em pânico atacou cinco pessoas, provocando quatro feridos, numa aldeia do estado de Punjab, no norte da Índia, e fez com que centenas fugissem para os telhados das suas casas.

O ataque aconteceu na cidade de Jalandhar e as pessoas procuraram refúgio nos telhados enquanto o animal corria pelas ruas estreitas atacando quem encontrava pelo caminho. "Havia muita gente. Foi por isso que ficou agressivo. A zona estava muito congestionada e isso fez com que fosse difícil capturá-lo", contou à CNN Khushwinder Singh, da autoridade florestal local.

Neste ataque do leopardo que teve lugar esta quinta-feira (31 de janeiro) pelo menos quatro pessoas ficaram feridas até que as autoridades conseguiram apanhar o animal e tranquilizá-lo. "Utilizámos três tranquilizantes, mas só à terceira vez é que ele acalmou", adiantou Singh. "Quando eles [os leopardos] estão agressivos o remédio não atua", frisou.

Ao fim de sete horas de perseguição, os funcionários do departamento florestal conseguiram encurralar o leopardo numa casa, tendo depois uma equipa de veterinários conseguiu levar o animal para um jardim zoológico que, de acordo com a CNN, existe perto daquela vila."Houve muito pânico e ficámos com receio de que se pudesse ferir alguém. As pessoas são importantes, mas o leopardo também é", sublinhou Singh.

O corte de matas tem levado a que exista cada vez mais contacto entre as pessoas e os animais na Índia rural. Em 2011, o governo emitiu diretivas sobre a forma como se deve reagir em caso de existir esse contacto, explicando que os leopardos são uma espécie que consegue viver próximo de áreas urbanas.

Nesse documento é referido que em 2016 as estimativas apontavam para a existência de 12 mil a 14 mil leopardos no país e que é "um desafio" conseguir a convivência pacífica entre leopardos e homens.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG