Menina símbolo da guerra do Vietname faz tratamento inovador

Em 1972 um ataque de napalm tornou-a num símbolo da guerra. Agora poderá finalmente viver sem as dores que a acompanham desde então

A fotografia da criança a correr nua após um ataque de napalm transformou Kim Phuc num símbolo da guerra do Vietname. 43 anos depois, Kim Phuc continua a viver com as marcas e as dores daquele dia. "Só desejo um dia ficar livre da dor", disse, citada pelo The Guardian. Uma médica ofereceu os seus serviços para tentar concretizar este desejo e mostrar a Kim afinal poderá viver sem dores. "Durante tanto anos pensei que não teria mais cicatrizes, mais dores quando estivesse no céu. Mas agora, para mim, o céu está na terra", salientou Kim.

É em Miami que Kim Phuc procura um tratamento inovador que a dermatologista Jill Waibel ofereceu. Cada tratamento custa entre 1500 e dois mil dólares (entre 1400 e 1800 euros). O sogro da médica ouviu um discurso de Kim Phuc numa igreja e falou com Waibel sobre a dor que a vietnamita havia descrito. Deverão ser necessários sete tratamentos de laser, feitos ao longo de oito ou nove meses, mas o processo irá permitir ficar com uma pele mais suave, mas, mais importante, reduzir as dores que acompanham Kim Phuc desde os seus nove anos.

Além do marido, outro homem está a acompanhar Kim: Nick Ut, o fotojornalista que captou a imagem que lhe valeu um prémio Pulitzer e se tornou numa das fotografias mais marcantes de uma guerra. Ut também transportou Kim até ao hospital, naquele dia, em 1972, em que o exército vietnamita atacou por erro a aldeia de Kim com napalm. "43 anos depois, como vai o laser fazer isto? Espero que a médica a possa ajudar", frisou Ut, citado pelo The Guardian.

Kim já começou os tratamentos e após o primeiro disse que era "muito fácil", comparativamente com as muitas cirurgias a que foi submetida ao longo da sua vida. Umas semanas mais tarde, na sua casa no Canadá, Kim admitiu que está entusiasmada em continuar com os tratamentos.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG