Javier Solana, 77 anos, resiste ao vírus. Tem alta ao fim de quatro semanas

O antigo secretário-geral da NATO revelou no Twitter que vai para casa após quatro semanas e meia hospitalizado. E agradece a médicos e enfermeiros: "Deram-me uma grande lição de responsabilidade e entrega."

Foram mais de quatro semanas hospitalizado com covid-19 que agora têm fim. Aos 77 anos, Javier Solana anunciou no Twitter que vai regressar a casa, já que o estado de saúde é melhor. O antigo secretário-geral da NATO (1995-1999) e ex-chefe da diplomacia europeia (1999-2009) foi internado no início de março com covid-19 no Hospital Ramón y Cajal, em Madrid, e utilizava a rede social para dar conta do seu estado de saúde e até comentar a atualidade europeia e mundial. Escreveu mesmo artigos de opinião.

Agora diz que regressa a casa com mensagens de agradecimento ao pessoal do hospital que o tratou. "Quero mostrar publicamente a minha admiração pela equipa que me tratou: médicos, enfermeiros e auxiliares. Ótimos profissionais. Deram-me uma grande lição de responsabilidade e entrega. Obrigado!! Eu não os vou esquecer!!"

Com idade avançada, Solana manteve sempre o empenhamento social durante o período de hospitalização. Publicou no final de março um texto de opinião "A nossa hora mais gloriosa" difundido através do Project Syndicate, um título que não era casual - revelava o fascínio por Winston Churchill, "companheiro" nos dias de internamento hospitalar.

"A minha recuperação é lenta, mas as perspetivas são animadoras. Embora estar fisicamente isolado não seja agradável, o consolo é que, no século XXI, não há falta de recursos para se manter socialmente conectado. Além disso, sempre teremos o prazer dos passatempos culturais ao longo da vida, como ouvir música, ler e, sim, também escrever", escreveu no início do texto que foi publicado pelo El Pais.

Neste texto, o militante do PSOE escreveu ainda: "Estamos diante de uma crise de proporções históricas que só será satisfatoriamente resolvida a partir da racionalidade, compaixão e compreensão mútua, dentro e além das nossas fronteiras."

Solana foi hospitalizado no início de março. O seu último ato público foi ao lado de Augusto Santos Silva, ministro dos Negócios Estrangeiros de Portugal, num jantar organizado pela Câmara do Comércio Hispano-Portuguesa. O evento foi um ato de boas-vindas ao novo embaixador de Portugal em Espanha, João Mira Gomes.

No hospital público de Madrid, Javier Solana também usou o twitter para lamentar a perda de amigos e para transmitir esperança no combate ao novo coronavírus: "É preciso ser otimista e fazer tudo o que os médicos disserem. Eles sabem o que é melhor para cada um de nós ganhar."

No Twitter tem como imagem de fundo, uma fotografia sua, no hospital, com uma máscara de oxigénio. Já explicou que não houve necessidade de recorrer a terapia em unidade de cuidados intensivos.

O espanhol, físico de formação, foi porta-voz de Felipe Gonzalez, antigo primeiro-ministro espanhol e também seu ministro dos Negócios Estrangeiros entre 1992 e 1995, tendo ocupado ainda vários outros cargos de destaque. É um professor universitário reputado, atualmente preside ao Center for Global Economy and Geopolitics e também é presidente do Real Patronato do Museu do Prado. Participa em vários think-tank de economia e estratégia política global.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG