Já estão em funcionamento os mísseis hipersónicos Avangard - "arma absoluta" da Rússia

Moscovo anunciou na sexta-feira a entrada em funcionamento do sistema de mísseis com capacidade nuclear, capazes de ultrapassar qualquer sistema antimíssil do mundo.

Considerados "praticamente invencíveis" pelo presidente Vladimir Putin, os mísseis hipersónicos Avangard já estão em funcionamento, anunciou na sexta-feira o Ministério da Defesa russo.

A localização exata do sistema de mísseis com capacidade nuclear não foi avançada, apesar de responsáveis de Moscovo ter antes dito que se situariam nos Urais. Segundo Moscovo, estes mísseis têm capacidade para ultrapassar qualquer sistema antimíssil existente, inclusive o escudo antimísseis americano instalado na Europa.

"O ministro da Defesa Sergeui Choigou anunciou ao presidente Putin a entrada em funcionamento às 10h de Moscovo do primeiro regimento equipado com os nossos sistemas estratégicos hipersóniso Avangard", anunciou o Ministério da Defesa num comunicado e que "felicita" os militares, saudando um "acontecimento fantástico para o país e para as forças armadas".

Em dezembro de 2018, Moscovo anunciara que o novo sistema seria instalado na região de Orenburgo, nos Urais.

Dotados de um sistema de navegação que lhes dá grande capacidade de manobra, os mísseis tornam-se quase impossíveis de derrubar. Segundo Putin, podem atingir 20 vezes a velocidade do som. No seu discurso sobre o estado da nação, em março de 2018, o presidente russo compararam os mísseis Avangard, com um alcance de 4000 km, à "criação do primeiro satélite artificial da Terra" - uma referência ao Sputnik, que colocara a União Soviética à frente dos EUA na corrida ao espaço que marcou a Guerra Fria.

"É um sistema de mísseis intercontinentais, não balísticos. É a arma absoluta"

E em junho, Putin voltou a falar do sistema Avangard para garantir: "É um sistema de mísseis intercontinentais, não balísticos. É a arma absoluta".

Colocado num míssil intercontinental, o Avangard consegue transportar uma arma nuclear de até duas megatoneladas. Apesar de o ministério da Defesa russo ter divulgado vídeos do sistema em ação, alguns peritos têm mostrado algum ceticismo em relação à sua eficácia.

Num comunicado, o Pentágono preferiu não comentar as "características das alegações russas". Os EUA têm o seu próprio programa de mísseis hipersónicos, tal como a China que em 2014 realizou um teste a uma destas armas.

No passado dia 26 de novembro, Moscovo autorizou que peritos americanos inspecionassem o sistema Avangard, ao abrigo do tratado New Start, assinado em 2010 e segundo o qual Rússia e EUA se comprometem a reduzir o número de rampas de lançamento de mísseis nucleares. O New Start expira em 2021 e o presidente americano, Donald Trump, que em agosto retirou do INF - tratado assinado em 1987 por Ronald Reagan e Mikhail Gorbachev e que proíbe mísseis nucleares de alcance intermédio, já anunciou que pretende negociar um novo pacto nuclear com a Rússia e a China.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG