Itália encerra lojas, restaurantes e cafés. Só abrem farmácias e supermercados

O primeiro-ministro italiano anunciou medidas adicionais após ter decretado a quarentena.

O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, anunciou medidas adicionais para conter o surto de coronavírus. Todas as lojas, restaurantes e cafés serão encerrados e devem ficar fechados 24 horas por dia, sete dias por semana. Só supermercados, pelos produtos alimentares, e farmácias podem abrir ao público.

As empresas são aconselhadas a limitar as atividades ao mínimo possível, com o governo a incentivar o trabalho remoto, por via informática, e a concessão de férias aos trabalhadores.

Em Itália foram esta quarta-feira registadas mais 196 mortes, com o total a ser agora de 827.

Giuseppe Conte deu a conferência de imprensa ao início da noite, com transmissão em direto pelo Facebook. "Obrigado aos italianos que estão a fazer sacrifícios. Estamos a provar ser uma grande nação", disse o governante, antes de anunciar a medidas. Justificou que a saúde pública assim o exige e explicou que, apesar do encerramento de restaurantes, a entrega em domicílio é permitida. Os quiosques e tabacarias poderão estar abertos.

As indústrias permanecerão a funcionar, mas com medidas de segurança, tal como as atividades de transporte e agricultura.

Estas medidas adicionais seguem-se à decisão do Governo italiano de decretar a quarentena em todo o país para impedir a propagação do novo coronavírus, uma medida histórica que afeta 60 milhões de habitantes.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG