Irão acusa EUA de apoiar terrorismo após ataques a bases pró-iranianas no Iraque

"Tomaremos medidas adicionais, se necessário, para agir em autodefesa e para dissuadir as milícias ou o Irão" de cometerem ações hostis, prometeu Mark Esper, chefe do Pentágono.

O Irão acusou hoje os Estados Unidos de "apoiarem o terrorismo" ao realizarem no domingo ataques aéreos no Iraque contra forças pró-iranianas que lutaram contra o grupo extremista Estado Islâmico.

"Com estes ataques, a América mostra o seu forte apoio ao terrorismo e o seu desdém pela independência e a soberania dos países", disse o porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros iraniano, Abbas Moussavi, acrescentando que os Estados Unidos devem assumir as consequências do seu ato ilegal.

Pelo menos 25 combatentes morreram e 51 ficaram feridos no domingo em ataques aéreos dos Estados Unidos a bases de uma fação armada pró-iraquiana no oeste do Iraque, dois dias após a morte de um empreiteiro norte-americano.

"Os ataques foram um sucesso", declarou no domingo à noite o chefe do Pentágono, Mark Esper, na sequência da operação contra cinco alvos no oeste do Iraque e no leste da Síria.

"Tomaremos medidas adicionais, se necessário, para agir em autodefesa e para dissuadir as milícias ou o Irão" de cometerem ações hostis, prometeu Mark Esper, em declarações aos jornalistas.

Para o porta-voz iraniano, a presença de forças estrangeiras na região é "a causa da insegurança e das tensões".

"A América deve pôr fim à sua ocupação", disse Moussavi.

As tensões entre Washington e Teerão aumentaram desde que os EUA se retiraram de um acordo nuclear histórico com o Irão no ano passado e começaram a impor sanções.

Mais Notícias