Indonésia. Cidadãos processam o governo pela crescente poluição do ar

Os níveis de poluição atmosférica em Jacarta têm vindo a aumentar nos últimos anos. O governo desvaloriza a situação.

Um grupo de habitantes da cidade de Jacarta vai apresentar um processo contra o Governo da Indonésia devido aos altos níveis de poluição do ar na capital deste país.

A advogada do grupo, Ayu Eza Tiara, disse à CNN que 31 cidadãos uniram-se na semana passada para dar início ao processo que visa o presidente Joko Widodo, o ministro da Saúde, o ministro da Administração interna, o ministro do ambiente e o governador de Jacarta, Anies Baswedan.

"Temos tentado, até agora, deixar claro para o governo o quão mau é a poluição em Jacarta e o seu impacto, mostrando dados e estudos de pesquisa, mas recebemos uma resposta negativa", afirmou Ayu Eza Tiara.

O governo foi notificado em dezembro de 2018, para dar às autoridades, a oportunidade de melhorar a qualidade do ar, garante a advogada. "Mas eles nos ignoraram. Também é considerado violação dos direitos humanos porque a poluição do ar é um assassino siêncioso", disse ainda.

Os níveis de poluição atmosférica na capital da Indonesia têm aumentado drasticamente nos últimos dois anos. De acordo com o medidor de poluição dos EUA, o índice de qualidade do ar em junho de 2017 foi, em média, de 74, aumentando para 148 em junho deste ano. Segundo declarações do Greenpeace à CNN, Jacarta teve a pior poluição do ar na Ásia a 14 de junho, mais alta do que qualquer ponto negro de poluição na Índia e na China.

Apesar destes dados, o governo negou que houvesse uma queda na qualidade do ar na cidade de Jacarta no ano passado, e pediu aos meios de comunicação social que não "dramatizem" a situação.

A Organização Mundial de Saúde realizou em 2017 um estudo no qual concluiu que a poluição do ar provocou uma em cada quatro mortes de crianças menores de cinco anos, em todo o mundo.

Mais Notícias