Imran Khan declara vitória nas eleições legislativas

Responsáveis da Comissão Eleitoral remeteram para esta quinta-feira o anúncio oficial dos resultados finais

O candidato Imran Khan, do partido Pakistan Tehreek-i-Insaf (PTI), que estava a liderar a contagem não-oficial e parcial de votos, declarou a vitória nas eleições e prometeu uma "nova" maneira de dirigir Paquistão como primeiro-ministro.

O antigo jogador de críquete fez a declaração numa mensagem televisiva dirigida à nação, em que proclamou: "graças a Deus, ganhámos e fomos bem-sucedidos".

A Comissão Eleitoral do Paquistão ainda não apresentou resultados oficiais, devido a atrasos na contagem de votos, justificados por problemas técnicos na utilização de um novo sistema de contagem.

Responsáveis da Comissão Eleitoral remeteram para esta quinta-feira à noite o anúncio oficial dos resultados finais.

Na quarta-feira, várias estações de televisão divulgaram projeções que colocavam Imran Khan na frente, mas sem referir se teria votos suficientes para governar sozinho ou em coligação.

A agência de notícias Associated Press (AP) noticia que as televisões atribuem 119 assentos ao PTI, de um total de 270 em jogo, aos quais se juntam outros 70 lugares reservados a mulheres e minorias étnicas.

Na declaração desta quinta-feira, Khan disse que Deus lhe deu a oportunidade de cumprir o seu sonho, depois de em 2013 ter concorrido e perdido para o ex-primeiro-ministro Nawaz Sharif, da Liga Muçulmana do Paquistão (PML-N).

O PML-N, agora dirigido por Shabaz Sharif, irmão do ex-primeiro-ministro, alegou a existência de manipulação de votos, depois de já na quarta-feira ter declarado que recusava os resultados, ainda antes de qualquer anúncio oficial.

Segundo as projeções televisivas do Paquistão, cerca de 61 lugares terão ficado para a oposição.

O PTI celebra desde quarta-feira nas ruas a vitória.

Na quarta-feira, o partido de Imran Khan publicou na rede social Twitter: "Abençoado seja o Paquistão. O PTI prepara-se para formar o seu próprio Governo no Paquistão!"

O escrutínio realizou-se na quarta-feira e ficou marcado por vários momentos de violência, como um ataque suicida que causou a morte a, pelo menos, 30 pessoas.

Esta foi a segunda vez na história do país, que as eleições se realizaram depois de o governo civil completar o mandato de cinco anos.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG