Identificado polícia que disparou sete vezes contra Jacob Blake

O agente Rusten Sheskey, há sete anos ao serviço da polícia, disparou a sua arma de serviço sete vezes na direção das costas de Jacob Blake.

Chama-se Rusten Sheskey e é o agente da polícia que baleou Jacob Blake, de 29 anos, pelas costas, no domingo, na cidade norte-americana de Kenosha. Disparou sete tiros na direção do homem negro, indicou, na quarta-feira, o Departamento de Justiça do estado de Wisconsin. Blake está hospitalizado, paralisado na cintura para baixo.

Um vídeo amador mostra o momento em que são efetuados os disparos quando Blake estava a entrar numa carrinha, o mais recente caso de violência policial que voltou a transformar as ruas num palco de violentos protestos que já provocaram dois mortos.

De acordo com o primeiro relato oficial do Departamento de Justiça de Wisconsin sobre o que aconteceu, Blake tinha uma faca "na sua posse" quando o agente Rusten Sheskey disparou.

Não ficou claro no depoimento das autoridades se a faca, que foi recuperada no interior do carro, estava nas mãos de Blake quando este foi baleado pelas costas ou noutro local.

A polícia foi chamada a uma casa na cidade de Kenosha em resposta a um incidente doméstico. Tentaram prender Blake, usando, sem êxito, uma pistola taser para o imobilizar, refere o Departamento de Justiça em comunicado.

Agentes envolvidos em licença administrativa e a colaborar na investigação

"O Sr. Blake deu a volta ao seu carro, abriu a porta do condutor e inclinou-se para a frente. Enquanto segurava a camisola do Sr. Blake, o agente Rusten Sheskey disparou a sua arma de serviço sete vezes. O agente Sheskey disparou a arma nas costas do Sr. Blake", refere o relato oficial.

Depois de Blake ter sido baleado, os agentes "recuperaram uma faca" no chão "do lado do condutor do veículo do Sr. Blake", tendo-lhe sido prestada "imediata" assistência médica, diz o Departamento de Justiça de Wisconsin, dando ainda conta de que Rusten Sheskey faz parte da polícia de Kenosha há sete anos.

Sheskey e os outros agentes envolvidos não tinham câmaras nas suas fardas para registar a ação policial, relata ainda o documento. Estão agora em licença administrativa e a colaborar com as autoridades no apuramento das circunstâncias deste incidente.

O caso está a ser investigado pelo gabinete do xerife de Kenosha, pelo departamento de investigação criminal, com a assistência do FBI.

No decorrer da investigação, após o incidente, Blake informou as autoridades de que tinha uma faca na sua posse. A polícia localizou-a no carro e os agentes não encontraram mais armas no interior da viatura.

"Eu gosto realmente de tentar ajudar as pessoas", disse o agente em 2019

O New York Post escreve que Sheskey pertenceu à unidade de bicicletas da polícia da cidade e que numa entrevista ao site Kenosha News revelou o que aprecia mais no desempenho da sua profissão.

"Do que mais gosto é que nós estamos a lidar com as pessoas talvez no pior dia das suas vidas e podemos tentar ajudá-las o máximo que conseguirmos e tornar esse dia um pouco melhor", disse o agente numa entrevista realizada em 2019.

Nessa ocasião, o agente da polícia de Kenosha destacou que o trabalho que desempenha representa "uma responsabilidade enorme". "Eu gosto realmente de tentar ajudar as pessoas", disse, na altura.

O jornal recorda que, em 2015, Sheskey foi alvo de um processo depois de bater com o carro da polícia num jipe, onde seguia uma jovem. O processo acabou por ser resolvido fora do tribunal.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG