Hotel proíbe entrada a pessoas com calções de licra

O proprietário considera que os calções deixam ver de mais as formas do corpo.

"A bicicleta é um objeto lindo, mas nunca deveriam ter inventado a licra. Proibida a entrada com calções de licra". Esta foi uma das mensagens que o proprietário do Plough Hotel, em Rangiora, Nova Zelândia, colocou à porta do seu estabelecimento desde que tomou a decisão de impor regras de vestuário.

Mike Saunders explicou ao The Guardian que quer criar um ambiente familiar no café do hotel, o que não conseguia com clientes que usassem calções de licra, uma vez que, na sua opinião, estes revelam de mais as formas do corpo humano.

"Não sou contra a licra em geral, apenas contra os calções de licra. Muitos dos nossos clientes são idosos e crianças e eles não têm de saber tanto detalhe acerca das formas de alguém", afirmou.

O esforço para elevar os padrões no vestuário implicam apenas os calções de licra. Num outro cartaz, o Plough Hotel esclarece que botas de futebol, crianças enlameadas, equipamento de segurança, chinelos ou calções curtos são permitidos. Quanto às calças justas, como as leggings, deixa um conselho: "veja ao espelho antes ou pergunte a um amigo".

Para a responsável de um clube de ciclismo a medida é sinal de "alguma ignorância e falta de conhecimento".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG