Homem com fibrose quística realiza último desejo: falar com Donald Trump

Na passada terça-feira, o presidente dos EUA realizou o desejo de um homem a quem os médicos dão seis meses de vida. Trump ligou a Jay Barret para o incentivar a lutar contra a doença.

Um homem americano com fibrose quística, Jay Barret, pediu um último desejo à irmã, Bridgette Hoskie: falar com o presidente americano, Donald Trump. Esta terça-feira, pedido foi realizado.

"Vi uma foto tua agora e pareces-me bonito, Jay", foi assim que se iniciou a conversa entre Trump e Jay. Durante mais de três minutos, o presidente americano apoiou Jay e incentivou-o a lutar para sobreviver. "És o meu tipo de homem, Jay", disse.

Trump disse ao homem estar a rezar por ele e esperar que tudo corra bem. Quando Jay menciona a sua "data de expiração", Trump diz-lhe para não brincar com isso e incentiva-o a lutar. "Daqui a dez anos vamos estar a rir-nos" diz-lhe o presidente americano.

Jay diz que quer esteja "gordo ou magro" apoia o presidente Trump e espera votar nele em 2020. Além das palavras de apoio, o presidente convidou o homem para estar presente num dos seus comícios e afirma que o irá colocar na primeira fila de um destes encontros.

Apesar das diferenças políticas, a irmã de Jay Barret, uma vereadora do estado de Connecticut, que se apelida "100% democrata", conseguiu apelar a atenção do presidente americano através do apoio dos residentes da cidade, West Haven. Através de uma publicação no Facebook, Hooskie pediu a ajuda dos seus amigos para realizar um desejo do seu irmão. Centenas de e-mails chegaram à Casa Branca a pedir que o presidente entrasse em contacto com Jay.

"O meu irmão disse-me que seria incrível poder visitar DC e o presidente estar lá na relva a acenar" disse à CNN. "Só quis fazer isso acontecer. Queria que ele tivesse um momento para dizer 'uau isto acabou de acontecer' ".

Lynne Patton, chefe regional do Departamento de Habitação e Desenvolvimento Urbano dos EUA, que também é de região de New Heaven organizou a chamada entre Trump e Jay. Depois de ler a história do homem e saber sobre o seu desejo final, através do New Heaven Register decidiu contactá-lo pelo Instagram e deixar-lhe o seu contacto telefónico.

Quando Jay Barret lhe ligou, Patton passou a chamada ao filho do presidente, Eric Trump, que disse ter falado com toda a família presidencial sobre a situação de Barry e que todos "esperam e rezam" por ele. "Continua a lutar e nunca desistas". Apenas no dia seguinte, o presidente americano ligou a Jay, de acordo com a CNN.

A irmã de Jay, Bridgette Hooskie afirma que a iniciativa superou qualquer diferença política que existe dentro da comunidade. "As pessoas de West Haven farão tudo o que puderem por uma pessoa de West Heaven" disse. "Aconteça o que acontecer, estamos eternamente gratos e abençoados".

Jay Barret ficou muito feliz com a chamada do presidente, e diz ser "algo muito importante" para si, visto o presidente ser uma pessoa extremamente ocupada. "Ele tem muita coisa para fazer no horário dele".

Jay considera-se um eleitor independente. Contou ao New Haven Register que votou em Barack Obama em 2008, no entanto, não o quis reeleger em 2012 por não concordar com a sua política de saúde.

Disse ao jornal que se tinha apaixonado pela campanha de Trump à primeira vista e acredita que os Democratas estão sempre a ir contra o que o presidente diz, seja certo ou errado. "Se o Trump chegasse e dissesse, 'o oxigénio é bom', eles iriam dizer que o oxigénio é mau", declarou Jay Barret.

Os médicos dizem que Jay tem seis meses de vida mas o homem acredita viver até 2020 e votar em Trump.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG