Holanda aconselha solteiros a terem um parceiro sexual para o isolamento

As autoridades de saúde holandesas reconhecem que a distância social de 1,5 metros entre pessoas para travar a propagação de covid-19 dificulta as relações íntimas, sobretudo de quem está sozinho em isolamento. É por isso que recomendam aos solteiros que procurem um parceiro sexual, mas de forma segura.

Na Holanda, é pedido o distanciamento de 1,5 metros entre pessoas, mas também é aconselhado que os solteiros procurem um parceiro sexual nestes tempos de isolamento devido ao covid-19, mas sempre de forma segura. Essa é mesmo uma das recomendações das autoridades de saúde holandesas, que reconhecem as dificuldades no contacto com os outros, nas relações íntimas e no bem-estar emocional que as medidas de contenção estão a impor.

Embora Holanda seja um dos países europeus que já começou a aliviar as medidas restritivas para conter a propagação do novo vírus, mantém-se a recomendação da distância de 1,5 metros entre pessoas, mesmo quando se recebe visitas em casa.

Uma regra que tem suscitado críticas e que levou o Instituto Nacional de Saúde Pública e Meio Ambiente (RIVM) holandês a aconselhar quem não tem companheiro ou companheira permanente a procurar um parceiro sexual caso sinta essa necessidade. Mas sempre tendo em conta regras de segurança para que seja salvaguardada a saúde de todos.

"Faz sentido que, como solteiro, também queira ter contato físico"

Nesse sentido, o RIVM fez alterações nas suas recomendações e publicou uma série de conselhos sobre a sexualidade nestes tempos de crise devido ao covid-19. Os solteiros que tenham necessidade devem procurar um "amigo" com quem possam ter uma relação íntima segura durante a pandemia, diz este organismo, segundo a tradução feita pelo The Guardian.

"Faz sentido que, como solteiro, também queira ter contato físico", reconhecem as autoridades de saúde holandesas, que dizem ser "extremamente importante" minimizar o risco" de contágio "durante a intimidade". "Combine a melhor forma de fazerem isto", recomenda o instituto.

Aconselha-se, por exemplo, que se procure sempre a mesma pessoa "para ter contacto físico ou sexual", desde que esteja saudável, sublinha o documento. Pede-se também que sejam acordadas regras de segurança, que seja definido o número de pessoas com que cada um tem contacto mais próximo.

"É possível sexo à distância"

As autoridades deixam, no entanto, um aviso: Quanto mais pessoas contactar, maior é a probabilidade de se propagar o novo coronavírus.

O Instituto Nacional de Saúde Pública e Meio Ambiente (RIVM) holandês alertou ainda que devem ser evitadas relações íntimas com pessoas suspeitas de terem contraído o novo vírus. Deve-se também evitar relações sexuais com o companheiro caso este esteja em isolamento devido à suspeita de ter covid-19.

Mesmo nestas situações, em que não deve haver contacto físico devido ao risco de contágio, o RIVM diz que há solução para que haja, ainda assim, uma relação íntima, recomendando, por exemplo, a masturbação. "É possível o sexo à distância" com outras pessoas. "Pense em histórias eróticas e em masturbarem-se", especifica.

Enquanto o país está a aliviar as medidas restritivas, foram reportados mais 200 casos de covid-19 nas últimas 24 horas, elevando para 43 681 o número de pessoas infetadas desde que a pandemia começou, segundo os dados divulgados esta sexta-feira pelas autoridades de saúde holandesas.

De quinta para sexta-feira, foram reportados mais 53 óbitos. No total, já morreram 5643 pessoas na Holanda devido ao novo coronavírus.

Mais Notícias