Harvey atinge refinarias do Texas e faz subir preço da gasolina

Tempestade tropical estava ontem a começar a afetar o Louisiana, mas o governador do Texas garantia que o pior ainda não tinha acabado. Maior refinaria do país suspendeu produção

O coração da indústria energética dos Estados Unidos foi mais uma vez atingido durante a madrugada de ontem pela tempestade tropical Harvey e as restrições de abastecimento poderão durar semanas, numa altura em que cerca de um quarto da produção de combustível norte-americana já está paralisada. Esta perturbação da indústria petrolífera já levou a um aumento de quase 17% dos preços da gasolina nos mercados futuros, mas também a uma subida imediata nos preços pagos pelos consumidores.

A área de Beaumont/Port Arthur no Texas, onde ficam várias refinarias, teve mais chuva entre terça- feira e ontem do que qualquer outra na região desde o início da Harvey na semana passada, segundo o Instituto de Meteorologia norte-americano. Condições que levaram uma redução da capacidade de processamento de de 4,2 milhões de barris diários devido a esta tempestade tropical, quase tanto como o consumo diário do Japão, segundo cálculos feitos pela Reuters.

Os últimos encerramentos, levados a cabo na terça-feira à noite e ontem de manhã, tiveram lugar em Port Arthur e neles estava a maior refinaria dos Estados Unidos. "O aumento continuado das inundações cria uma grande incerteza sobre o volume de danos que as refinarias norte-americanas irão sofrer, o ritmo no qual os encerramentos serão revertidos e a magnitude da capacidade que será prejudicada nos próximos meses", refere uma nota de analistas da Goldman Sachs.

A par disto, os principais gasodutos que transportam gasolina e gasóleo do Texas para os mercados da Costa Leste e Centro Oeste do país ou estão danificados ou completamente encerrados.

Estes eventos levaram a um aumento do valor da gasolina nos mercados de contratos futuros - só ontem subiu 6,5%, num total de quase 17% no espaço de uma semana - devido ao receio de uma quebra de abastecimento, que também já levou a uma subida dos preços de venda ao consumidor, principalmente no sul e sudoeste dos EUA.

De acordo com a AAA (o equivalente ao Automóvel Club de Portugal), entre terça e quarta-feira os preços da gasolina subiram, a nível nacional, seis cêntimos por galão em relação à semana passada. Nalguns estados, como a Geórgia, este aumento foi de 12 cêntimos.

O então furacão Harvey atingiu o Texas na sexta-feira, tornando-se no mais duro a atingir este estado em 50 anos, tendo tirado já a vida a pelo menos 20 pessoas e obrigado 30 mil pessoas a refugiarem-se em abrigos de emergência. Os danos estão avaliados em dezenas de milhares de milhões de dólares, tornando a agora tempestade tropical numa das mais dispendiosas catástrofes naturais dos Estados Unidos.

Segundo autoridades locais do Texas, o número de mortes poderá rondar as 30. "Acredito que o número se torne significativamente maior assim que as estradas fiquem transitáveis", declarou o chefe da equipa de medicina legal do condado de Galveston, no Texas. Ontem, a tempestade Harvey estava a dirigir-se para o Louisiana, com algumas previsões a falar em 25 centímetros de chuva em alguns locais. "O pior ainda não acabou", disse ontem Greg Abbott, governador do Texas.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG