Guterres incentiva a assumir desafios da longevidade e sociedade sustentável

O secretário-geral da ONU incentivou hoje os participantes numa conferência da organização, que decorre em Lisboa, a assumir os desafios do envelhecimento e da riqueza do potencial humano para ajudar a conseguir uma sociedade sustentável para todos.

"Assumam os desafios da longevidade, e a riqueza do potencial humano. A aprendizagem da vida, saúde e o apoio intergeracional são cruciais", afirmou António Guterres, numa mensagem vídeo, transmitida na abertura do segundo dia da conferência ministerial com o tema "A sustainable society for all ages: realizing the potencial of living longer" (uma sociedade para todas as idades: concretizando o potencial de viver mais)

Para o responsável da Organização das Nações Unidas, "isto vai ajudar as pessoas a viver de forma ativa e produtiva e terem vidas preenchidas e vai ajudar a construir uma sociedade sustentável para todos".

Na sua mensagem perante a Conferência Internacional das Nações Unidas sobre o envelhecimento ativo, que hoje termina, António Guterres recordou que os seres humanos vivem mais tempo do que nunca e, "globalmente, a população de pessoas idosas cresce mais depressa do que todos os grupos jovens".

A Europa experimentou o envelhecimento da população mais cedo do que muitas outras partes do mundo, apontou, e os países europeus já "estão a explorar políticas inovadoras face aos desafios que têm pela frente".

O secretário-geral da ONU referiu o grupo de trabalho para o envelhecimento da Comissão Económica da Região Europa das Nações Unidas que apoia a cooperação regional e ajuda os países a encontrar soluções.

"Podemos todos retirar inspiração do plano internacional de ação sobre envelhecimento de Madrid. À medida que nos comprometemos com este importante plano e definimos a agenda política para os próximos anos, eu desafio-os a serem ambiciosos".

Na quinta-feira, a Comissão Económica das Nações Unidas para a Região Europa (UNECE) anunciou, em Lisboa, que a maioria dos 56 países que integram a região UNECE executou medidas previstas no Plano de Ação Internacional de Madrid para o Envelhecimento 2012-2017.

"Os Estados-membros da UNECE permanecem empenhados na implementação" deste plano e da sua Estratégia (MIPAA/RIS) e "na adaptação das suas sociedades às implicações do envelhecimento populacional", apontam as conclusões do relatório divulgado na Conferência.

A chefe da Unidade da População da UNECE, Vitalija Gaucaite Wittich, disse que 80% dos estados-membros relataram a implementação da estratégia, o que demonstra que "os países levam realmente a sério este enquadramento internacional".

Lisboa recebe mais de 400 representantes e governantes de 56 países membros da Comissão Económica da Região Europa das Nações Unidas para debater o envelhecimento e definir linhas de atuação para os próximos cinco anos.

A conferência junta os ministros responsáveis pela área do envelhecimento dos 56 estados membros da UNECE, além de outras entidades relevantes, como as Nações Unidas, a Comissão Europeia e a Organização Internacional do Trabalho.

Do encontro deverá sair uma declaração sobre as orientações para os próximos cinco dos países membros da Comissão Económica da Região Europa das Nações Unidas para lidar com as questões colocadas pelo envelhecimento.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG