Guterres Honoris Causa em Madrid por trabalho com refugiados

Futuro secretário-geral da ONU e ex-líder do ACNUR é homenageado hoje pela Universidad Europea em Madrid

"António Guterres é um exemplo para os nossos estudantes que estão a ser formados para serem os futuros líderes. Ele demonstrou ser uma pessoa firme, com princípios, que ergueu a sua voz a favor dos refugiados e os seus valores coincidem com os que defendemos nesta universidade". Marta Muñiz, a decana da Faculdade de Ciências Sociais e Comunicação da Universidad Europea, justifica assim em declarações ao DN a atribuição o Doutoramento Honoris Causa a António Guterres, recém-eleito Secretário-Geral das Nações Unidas e Conselheiro do Estado Português desde abril deste ano. Um galardão que recebe pelo seu contributo para a resolução do problema dos refugiados. A cerimónia vai ter lugar esta quarta-feira pelas 11.00, no Campus da instituição, em Madrid, sendo o elogio proferido pelo antigo primeiro-ministro espanhol Felipe Gonzalez.

Há um ano que esta faculdade propôs o nome de Guterres ao conselho académico da universidade, instituição espanhola da Laureate International Universities, e a atribuição do Honoris Causa foi decidida por unanimidade. "Cada faculdade faz a sua própria eleição de pessoas que por diferentes motivos consideram ser merecedoras deste galardão", esclarece a decana. O último Honoris Causa atribuído foi, no passado mês de setembro, ao físico espanhol Juan Ignacio Cirac. No caso do ex-primeiro ministro português, o seu nome foi proposto com base no trabalho que desenvolveu enquanto líder do Alto Comissário da ONU para os Refugiados, "pelo seu contributo a favor dos refugiados, por salvaguardar os direitos das pessoas que abandonaram o seu país devido à guerra, revolução ou perseguição política". Para esta universidade é muito importante que os seus alunos sejam pessoas comprometidas e "não há forma melhor de ensinar aos alunos que através do exemplo. Guterres é um muito bom modelo a seguir pelos nossos estudantes", sublinha a decana.

Para Marta Muñiz a eleição de António Guterres como próximo Secretário-Geral da ONU não podia ser mais acertada porque "os valores que mostrou na sua anterior atividade são totalmente adequados para o seu novo cargo. É importante que a sua sensibilidade e compromisso estejam na base das suas decisões". Considera que a continuação dos referidos valores defendidos pelo político português "é uma magnífica notícia para o mundo" porque entre os seus objetivos está "fazer do mundo um lugar melhor". A decana afirma que esta cerimónia vai contar com um alto número de participantes porque suscitou um grande interesse por parte da comunidade académica e da sociedade civil.

E será no âmbito do seu novo cargo que Guterres aproveitará a sua deslocação à capital espanhola para se encontrar com o primeiro-ministro Mariano Rajoy, a um mês e meio de tomar posse. A diplomacia espanhola foi uma grande defensora do nome de Guterres para o cargo de secretário-geral da ONU.

A Universidad Europea concedeu o ano passado um doutoramento Honoris Causa a um outro político português, o ex-presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso "pela liderança e intenso trabalho em Bruxelas, onde trabalhou a favor da cidadania no processo de integração europeia e exerceu um importante papel mediador a favor da paz e da conciliação dos povos". A decana da Faculdade de Ciências Sociais e Comunicação lembra que a instituição académica está muito presente em Portugal, "com um campus próprio e os contínuos intercâmbios de estudantes". Sendo uma universidade com um ADN internacional, refere, contamos igualmente como muitos funcionários portugueses".

Em Madrid

Mais Notícias

Outras Notícias GMG