Gregorio Álvarez, antigo ditador do Uruguai morreu aos 91 anos

Antigo presidente e ditador do Uruguai estava preso quando foi hospitalizado

O tenente general Gregorio Álvarez, presidente e ditador do Uruguai entre 1981 e 1985, morreu hoje em Montevideu, aos 91 anos, disseram à agência Efe fontes oficiais.

Álvarez, que estava preso por coautoria de reiterados casos de homicídio ocorridos em 1978, estava hospitalizado há várias semanas devido a graves problemas de saúde.

Em meados de 2015, sofreu um acidente vascular cerebral e este mês teve um enfarte do miocárdio, tendo então sido internado no Hospital Central das Forças Armadas de Montevideu, onde morreu hoje.

Filho e neto de generais, Álvarez entrou para a Academia Militar Nacional em 1940, onde se graduou como oficial do Regimento de Cavalaria (1946-1959).

Depois de ter perdido o apoio das Forças Armadas para continuar com o regime militar, aceitou negociar um cronograma eleitoral que terminou com as eleições legislativas e presidenciais de novembro de 1984, ganhas por Julio María Sanguinetti.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG