"Gangster" reformado morto a tiro antes da publicação do seu livro de memórias

As autoridades dinamarquesas estão à procura do autor dos disparos.

O ex-líder de um gangue dinamarquês ​​​​Nedim Yasar foi morto com um tiro, esta segunda-feira, em Copenhaga, na Dinamarca, um dia antes do lançamento do seu livro de memórias, segundo a BBC.

O gangster de 31 anos foi levado para o hospital, mas não resistiu aos ferimentos de pelo menos dois tiros. O Departamento da Polícia de Copenhaga esclareceu que o atirador fugiu a pé e que estão a falar com testemunhas para encontrar o autor do homicídio. Acrescentaram ainda que nos últimos anos o número de tiroteios relacionados com gangsters tem vindo a aumentar.

Yasar nasceu na Turquia e mudou-se para a Dinamarca com quatro anos, país onde se juntou ao gangue Los Guerreros, uma organização criminosa associada ao tráfico de droga. Decidiu mudar de vida em 2012, quando descobriu que ia ser pai. A partir dessa data, tornou-se mesmo mentor de jovens, com quem partilhava a sua experiência de vida, e criou um programa de rádio na estação 24syv - que lhe prestou homenagem, esta terça-feira, deixando a bandeira da Dinamarca meio hasteada no cimo do edifício da rádio.

"Raízes: a saída de um gangster", escrito por Maria-Louise Toksvig, conta a história de Nedim Yasar a partir do momento em que este deixa o mundo do crime. O livro foi publicado esta terça-feira.

O ministro da justiça dinamarquês, Soren Pape Poulsen, descreveu a morte do ex-líder de Los Guerreros como "triste e infinitamente significativa". "Eu conheci Nedim. Conheci um homem que queria uma vida nova e que queria fazer a diferença na vida dos outros. Os meus pensamentos e a minha compaixão estão com os amigos e a família dele", escreveu no Twitter o político.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG