Funcionário da NSA detido pelo FBI por divulgar informação confidencial

Analista da Agência de Segurança Nacional tem 51 anos e foi acusado de ter roubado material classificado

O FBI prendeu no final de agosto um funcionário contratado da Agência de Segurança Nacional (NSA), onde trabalhou com o conhecido ex-analista Edward Snowden, sob a suspeita de ter divulgado segredos dos Estados Unidos, informou hoje o Ministério da Justiça.

O homem detido pela Agência Federal de Investigação foi identificado como Harold Thomas Matin III, de 51 anos, originário de Glen Burnie (Maryland) e que a procuradoria federal acusa de ter roubado material classificado e retê-lo de forma ilegal, precisou em comunicado o Departamento (ministério) da Justiça.

O suposto incidente sugere que, pela segunda vez em três anos, a NSA foi objeto de um roubo de dados, após Snowden ter exposto em 2013 os programas de espionagem em larga escala que a agência de segurança desenvolveu na sequência dos atentados do 11 de setembro de 2001 nos Estados Unidos.

Thomas Martin III, que trabalhava para a empresa Booz Allen Hamilton (a mesma de Snowden), foi preso a 27 de agosto e formalmente acusado dois dias depois de roubo de segredos pelo executivo norte-americano, através de um tribunal do estado de Maryland.

Durante a detenção os agentes registaram o veículo e a casa do suspeito na localidade de Glen Burnie (Maryland) e encontraram documentos impressos e informação secreta em vários dispositivos digitais, acrescenta a nota da Justiça.

A procuradoria alega que, entre os arquivos encontrados, existem seis documentos classificados produzidos por um organismo governamental em 2014.

Em caso de condenação, o suspeito incorre numa pena máxima de dez anos de prisão por roubo de bens do Estado e outro ano de detenção por delito tipificado, como a apropriação não autorizada e retenção de materiais classificados.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG